9 agosto 2020, 7:03
Crédito: Valentin Manieri

‘Amigos do Pantanal’ leva o bem a ribeirinhos de Corumbá

Como diz Almir Sater em sua canção “Chalana”, o “Rio Paraguai de águas tão serenas” foi o que guiou o caminho, para chegar às famílias que vivem nas regiões de Paraguai Mirim, São Pedro, Morro do Amolar e Barra do São Lourenço. A paisagem do nascer do Sol às 6h da manhã era o sinal de embarcar rumo à expedição “Amigos do Pantanal”.

Levar alimentos e produtos de higiene às pessoas que sobrevivem da venda de iscas para turistas e que passaram a viver em estado de vulnerabilidade, por conta da pandemia, foi o objetivo de empresários que colocaram a mão na massa, subiram o rio e devolveram o sorriso no rosto de crianças e adultos que lutam para não passar fome.
A expedição, realizada nos dias 5, 6, 7 e 8, contou com as participações especiais dos cantores sertanejos Loubet e João Bosco, da dupla com Vinícius. O jornal O Estado marcou presença com o repórter fotográfico Valentin Manieri, que registrou a ação de perto.

No total foram entregues 236 cestas básicas e 400 frascos de álcool gel, atendendo 68 famílias ribeirinhas. De acordo com o empresário e idealizador do projeto, Danilo Ferreira Soares, a sensação de levar esperança para o “povo ribeirinho” é fantástica e inexplicável.

“Foi fantástico! Paramos em todas as casas para fazer as entregas. Teve gente que chorou, teve gente que deu risada. Eles agradeceram, ficaram maravilhados de verem os cantores juntos, de ver pessoas famosas entrarem nas suas casas. Foram dias incríveis”, relembra o voluntário.

Além de alimentos, Danilo conta que ensinou sobre a importância de se protegerem do coronavírus. “Fizemos com que eles tivessem acesso ao álcool gel, levamos informação, explicamos sobre a importância do uso da máscara. Foi muito batido nessa tecla, porque além de ajudar, nosso objetivo era levar informação para que eles pudessem se proteger durante esta pandemia.”

O empresário explica que em cada casa existe um número grande de pessoas, por isso, em cada lar, foram deixadas até três cestas básicas. “São famílias que têm muita gente. Nós doamos duas, três cestas para cada família a fim de conseguir alimentar todo mundo, não adiantava darmos uma cesta que só alimentaria eles por 15 dias. Doamos um pouco mais para poder livrar eles por pelo menos 50 dias, até passar esse período de pandemia.”

“Amigos do Pantanal” ganhou vida em maio deste ano. O sócio-proprietário da Leiloboi e idealizador da ação, Frederico Guaritá, estava presente na expedição e conseguiu presenciar de perto a realidade que as famílias enfrentam. Ele afirma que o sentimento é de paz, uma experiência única. “Não tem como explicar o que eu senti naquele lugar, com certeza dias incríveis e que deixaram muitas lembranças. Imagens da vida real, esse povo sofrido precisa de todos nós, seja com alimento ou até mesmo uma simples visita quando por ali passar novamente”, recorda.

O empresário Igor Baptista Locatelli conheceu o projeto por meio de amigos, e a paixão pelo Pantanal e pela pesca fez com que ele entrasse de cabeça na causa solidária que ajuda os vendedores de iscas. “Eu tenho como hábito pescar na região, é um lazer, estamos sempre convivendo com essas pessoas sofridas. Elas dependem de vender para quem passa, ai juntou piracema com a pandemia e se instalou a miséria naquele lugar. Em vários momentos, onde nós descemos dos barcos e fomos até as casas das pessoas para entregar o material, escutamos muitos relatos de sofrimento dessas famílias e eles dependem de ajuda. O fato mais importante de tudo isso é o cristianismo, que a maioria do povo brasileiro tem como fé, e este é o nosso papel como bons cristãos: ajudar, então é mais que obrigação”, defende.

Cantores que abraçaram a causa 

“Foi maravilhoso participar dessa ação, poder conhecer de perto como vivem os ribeirinhos. O sentimento que fica é de muito amor, carinho, com que as pessoas nos receberam lá. Acalenta o coração e faz com que nós tenhamos mais vontade de continuar com esse trabalho”, afirma o cantor João Bosco.

“Quando apoiamos causas como essa e ajudamos o próximo, Deus com certeza nos dá em dobro e foi uma experiência sensacional. Nós podemos conhecer de perto como é a vida dos ribeirinhas e vê a dificuldade que eles passam na beira do rio, ainda mais agora nessa pandemia. Esse projeto ajudou muito eles e eu fico feliz de ter feito parte dessa ação”, acredita o cantor Loubet.

Solidariedade é o melhor remédio para o coronavírus

A ação solidária contou com a iniciativa de cantores sertanejos e empresas que sabem que o plano coletivo amplia a resistência e mostra que todos são iguais e estão juntos no mesmo barco.

Jornal O Estado, Qually Peles, Igaratá Turismo, Cia. Náutica, Leiloboi, Pesqueiro Genipapo, Taurus, Transportadora Marios, Cenze Comércio de Combustíveis, DXLog Internacional, Iguinho e família, NaturaFrig. Cantores colaboradores: Munhoz e Mariano, Loubet, Conrado e Aleksandro, João Bosco e Vinícius, Jorjão e Rafael do grupo Filhos de Campo Grande.

“O projeto ‘Amigos do Pantanal’ não vai parar por aqui. Conhecemos uma família que tem duas crianças albinas. Dia 1° vamos levar eles para Corumbá para que eles possam passar por um médico. Vamos ajudar com o que for preciso, óculos, protetor, tudo para ajudar eles”, finaliza Danilo Ferreira Soares.

(Texto: Bruna Marques)

Veja também

Bolo de gata em formato de caixa de areia viraliza

Fazer uma festa de aniversário pro seu pet é uma ótima desculpa para comer docinhos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *