9 agosto 2020, 7:42
Crédito: Reprodução/Internet

Intoxicação animal: Como prevenir e remediar?

Medicamentos, produtos de limpeza, alimentos nocivos e plantas tóxicas são alvo dos bichinhos e causam problemas graves de saúde

Quando falamos de intoxicação de animais de estimação uma coisa é certa: os bichinhos colocam na boca tudo que aparece pela frente. Infelizmente, isso quer dizer que eles têm a propensão de engolir diversos tipos de materiais tóxicos e isso pode causar reações adversas desagradáveis.

O melhor a se fazer para evitar a intoxicação de cães e gatos é preparar a casa para o convívio com os animais. De acordo com a professor do Curso de Medicina Veterinária da Uniderp Marcos Barbosa Ferreira, é de extrema importância evitar a administração de medicamentos sem antes consultar um médico-veterinário.

“A principal causa de intoxicação em pets são os medicamentos de uso humano ou animal, administrados pela via oral. O problema pode ocorrer em casos que o tutor medica por conta própria o animal, ou se o pet ingere medicamento acidentalmente. A ingestão de anti-inflamatórios é a situação mais comum, o que provoca úlceras graves e até a morte dos animais. Sanitizantes, desinfetantes, detergentes, sabões, praguicidas, raticidas, formicidas, cupinicidas, inseticidas, carrapaticidas, pulicidas, piolhicidas, vermífugos, tintas e óleo também podem provocar intoxicação. Existe uma gama de produtos prejudiciais aos humanos e aos pets”, revela o especialista.

Plantas tóxicas, alimentos contaminados ou impróprios para o animal, como o chocolate, podem ser fatais para cães de pequeno porte. Outra situação que pode gerar a intoxicação de pets é a ingestão de drogas, como anfetaminas, antidepressivos, tabaco e bebidas alcoólicas.

“Qualquer produto domissanitário pode causar intoxicações que, se ingeridos, podem provocar vômitos, diarreia e úlceras no trato gastrointestinal. É o caso, por exemplo, dos medicamentos e sabões. Podem causar lesões de pele por contato: creolina, querosene, água sanitária, iodo, álcool, sabões, soda cáustica, água oxigenada, entre outros. Se inalados ou ingeridos, produtos derivados de petróleo, como o querosene, álcool, removedores de tinta, metais pesados, podem acarretar alterações nervosas no animal. Além disso, as praguicidas podem causar todos os sintomas acima, podendo levar à morte, em alguns casos”, expõe.

De forma geral, os efeitos nocivos da intoxicação dependem da concentração com que o animal entrou em contato, da via de exposição, idade do animal, do tipo de intoxicante, se há alguma doença preexistente, entre outros fatores. E se você achar que seu amigo possa ter ingerido algum produto tóxico, entre em contato imediatamente com profissionais.

“Ligue para o seu médico-veterinário, pois, dependendo do tipo de intoxicação, ele poderá aconselhar a fazer os primeiros socorros antes de levar o animal à clínica veterinária. Um exemplo: no caso de se dar banho carrapaticida, pode-se banhar o animal com detergente neutro e água fria para retirar o excesso do produto que estiver no corpo do animal”, finaliza.

Para evitar intoxicações mais comuns em pets

  • Usar o produto de forma correta, como indicado na bula e/ou embalagem;
  • Não deixe os animais terem acesso ao local de armazenamento dos produtos que possam causar intoxicação;
  • Guarde os itens em armários, de preferência suspensos e com portas, e se certifique de que os produtos estão bem fechados;
  • Não adapte produtos que não sejam medicamentos para o tratamento de doenças;
  • Evite que o animal beba água de limpeza como, por exemplo, águas com sabão e água com xampu;
  • Evite que o pet mexa no lixo;
  • Oriente todos os membros da família sobre os cuidados que devem ser tomados;
  • Procure estar atento à rotina e ao comportamento do seu pet, assim será mais fácil identificar se algo está errado;
  • Sempre consulte o médico-veterinário;

(Texto: Bruna Marques)

Veja também

Bolo de gata em formato de caixa de areia viraliza

Fazer uma festa de aniversário pro seu pet é uma ótima desculpa para comer docinhos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *