8 agosto 2020, 8:10
Crédito:Assessoria da Câmara

Preços altos de remédios para covid-19 preocupa vereadores

Medicamentos que passaram a ser indicados por médicos para atuar no tratamento precoce ou profilático à Covid-19 praticamente sumiram das farmácias. Para manipulação, os preços subiram consideravelmente.

De um lado, o protocolo com um conjunto de remédios é visto por médicos como alternativa para diminuir agravamento dos casos de coronavírus. De outro lado, pacientes que faziam uso contínuo da medicação, a exemplo da hidroxicloroquina, para tratar outras doenças não conseguem seguir o tratamento.

A dificuldade foi debatida em Audiência Pública na Câmara Municipal de Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (13).

O debate foi presidido pelo vereador Betinho, que integra a Comissão Especial em Apoio ao Combate à Covid-19, e secretariado pela vereadora Enfermeira Cida Amaral.

Além de representantes do grupo de médicos que elaborou o protocolo, participaram da discussão ao lado dos vereadores representantes da Secretaria Municipal de Saúde, Conselho Regional de Farmácia e Superintendência de Defesa do Consumidor (Procon).

Pacientes que fazem uso contínuo da hidroxicloroquina e não estão conseguindo adquirir o medicamento, nem nas farmácias ou na rede pública, participaram relatando as dificuldades e apresentaram questionamentos.

O vereador Betinho destacou o objetivo do debate sobre os preços abusivos dos medicamentos, com a presença do Procon informando já estar tomando as providências cabíveis.

“Muitas reclamações chegaram ao nosso gabinete e ficamos preocupados sobre a falta deste medicamento”, disse. Ainda, ressaltou a importância da discussão para conhecer o protocolo adotado em Campo Grande e a satisfação com os relatos de resultados positivos.

(Texto:Ana Beatriz Rodrigues com informações da Câmara Municipal)

Veja também

Comissão da reforma tributária ouve estados na próxima semana

A comissão mista que discute as propostas de emenda à Constituição (PEC) de reforma tributária vai …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *