8 agosto 2020, 7:27
Crédito: Chico Ribeiro

SES vai distribuir hidroxicloroquina, mas não recomenda uso

Os 79 municípios de Mato Grosso do Sul vão receber cerca de 119 mil comprimidos de hidroxicloroquina para serem disponibilizados em hospitais para tratamento da COVID-19. A informação foi anunciada pelo secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, durante transmissão ontem (10). O uso do medicamento é considerado polêmico já que não há comprovação científica de sua eficácia.

Apesar de Resende ter se mostrado contrário ao uso do medicamento, o titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde) garantiu que os medicamentos serão distribuídos.

“Aqueles que queiram utilizar tanto a cloroquina como a hidroxicloroquina terão à disposição. Só não vamos fazer por parte da SES um protocolo porque todas as sociedades médicas do mundo todo, todas as instituições mostram que não há evidências científicas. Aciência não tem comprovação alguma da sua eficácia, mas como hoje é um medicamento muito politizado, nós colocamos a disposição para não entrarmos em qualquer tipo de guerra política a cerca desse medicamento, então, ele estará em todos os municípios, e hospitais e o fluxo vai ser construido a partir de uma definição dos secretários municipais de Saúde junto com a SES”, destacou.

Medicamentos como a hidroxicloroquina e o vermífugo ivermectina foram adotados como protocolo pela Capital.

O município também recebeu uma quantidade significativa de comprimidos, cerca de 10 mil, enviados pelo governo federal após o prefeito Marquinhos Trad fazer um apelo ao fármaco, nas redes socias, na segunda-feira (6). Desde então, o secretário da SES vem se posicionando contra a implantação de um protocolo para o uso desses medicamentos. O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), por exemplo, não vai adotar o protocolo, mas também respeitou a autonomia dos médicos e a vontade do paciente que quiser usar os remédios.

(Texto: Dayane Medina e Raiane Carneiro)

Veja também: Hemosul pede doação de sangue O positivo e negativo e A negativo

Veja também

MS ocupa 1º lugar no ranking de transparência sobre covid

Mato Grosso do Sul lidera o ranking nacional de transparência em relação às informações da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *