8 agosto 2020, 7:31
Crédito: Reprodução/Internet

Hipertireoidismo nos gatos

Doença se desenvolve tanto nas fêmeas como nos machos e é mais comum nos animais idosos

O hipertireoidismo nos gatos é uma doença endócrina que costuma se manifestar quando os gatos atingem a terceira idade e que, na maioria dos casos, pode ser tratada com sucesso. Também conhecida como alteração hormonal fisiológica, é um problema causado por um crescimento, geralmente benigno da glândula tireoide, localizada no pescoço do animal, que provoca excesso de produção do hormônio T3 ou T4.

Está patologia pode se desenvolver tanto nas fêmeas, como nos machos. De acordo com a professora do curso de Medicina Veterinária da Uniderp, Dina Regis, a doença pode ser diagnosticada precocemente.
“O prognóstico é mais favorável naquele paciente em que foi feito um diagnóstico precoce e associado ao tratamento adequado. Dependo do estágio da doença, é possível obter a cura do paciente. Os clínicos veterinários e os proprietários devem dedicar maior atenção aos sinais clínicos iniciais dessa doença, principalmente, aos felinos de meia idade ou idosos que apresentem histórico de perda de peso com polifagia”, revela a especialista.

Confirmado o diagnóstico, de acordo com o grau que tenha atingido a endocrinopatia, existem diferentes possibilidades de tratamento. “Primeiro, tem que ser feita uma avaliação clínica cuidadosa, realização de exames hematológicos e bioquímicos, acompanhamento com exames de diagnóstico por imagem. Depois, será instituída a terapia medicamentosa ou cirúrgica”, evidencia.

Sinais clínicos

  • Perda de peso mesmo alimentando-se bem;
  •  Problemas dermatológicos, como por exemplo, pelagem opaca;
  • Polifagia, ou seja, apetite aumentado;
  • Polidipsia, a sede excessiva;
  • Diarreia e vômito;
  • Sinais de hiperatividade, metabolismo acelerado;
  • Anormalidades cardíacas, como por exemplo, arritmias cardíacas, sopros e hipertensão arterial;
  • Alterações do sistema urinário.

Fatores associados a doença

• Maior grau de adenoma (tumor benigno);
• Hiperplasia (aumento) das células da glândula tireoide;
• Neoplasia (câncer) ou carcinoma de tireoide (que é mais raro);
• Pode haver o fator hereditário também, caso os pais e avós já tenham tido a doença;

Se o seu gato sofre desta doença, é importante que você o trate para que ele possa passar seus últimos anos com uma melhor qualidade de vida. Faça o possível para oferecer a ele o maior bem-estar possível em sua velhice, isso também é uma boa forma de demonstrar ao seu gato o quanto você o ama.

(Texto: Bruna Marques)

Veja também

Bolo de gata em formato de caixa de areia viraliza

Fazer uma festa de aniversário pro seu pet é uma ótima desculpa para comer docinhos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *