5 agosto 2020, 20:35
Crédito: Reprodução

A importância da rotina de banho em pets no inverno

Durante a estação é preciso observar alguns cuidados especiais na higienização dos cães para evitar problemas de saúde e sofrimento

A estação mais fria do ano chegou! Com isso, devemos cuidar melhor dos bichinhos de estimação. Tomar banho no inverno é tarefa difícil para a maioria das pessoas e com os cães a situação não é diferente, já que eles também sofrem com as temperaturas mais baixas. Durante este período, o momento requer mais cautela.

A professora do curso de medicina veterinária da Uniderp, Natália Yoshioka De Vidis, explica que devido às baixas temperaturas do inverno, o banho deve ser realizado quando realmente houver necessidade. O excesso de banho remove a proteção natural da pele dos animais deixando o animalzinho suscetível a infecções oportunistas.

“Durante o inverno, o ideal é que os banhos aconteçam uma vez ao mês, podendo ser reduzido para a cada 15 dias se houver extrema necessidade ou indicação do médico veterinário. O horário do banho deve ser no período mais quente do dia, entre onze horas da manhã e três da tarde. Assim, minimizará a friagem e auxiliará no processo de secagem dos pelos”, orienta a profissional.

Por ser possível bloquear o fluxo de vento e ter acesso à água morna do chuveiro, o banheiro de casa acaba sendo o melhor lugar para a hora do banho. Um tapete antiderrapante no piso é indicado, principalmente para animais idosos.

“Para evitar quedas e possíveis traumas, já que, devido à idade, o animal pode possuir alguma dificuldade em permanecer em pé ou de manter o equilíbrio. Uma queda poderia gerar uma luxação ou fratura, o que nessa idade seria muito complicado de tratar. Isso pode ser aplicado a animais de todas as idades”, recomenda a especialista.

A temperatura da água deve estar em torno de 35°C a 37°C, mas em dias muito quentes, pode ser reduzida para gerar conforto ao animal. Para o banho, o tutor deve usar produtos específicos para a espécie animal, já que os xampus e sabonetes humanos possuem um pH mais alcalino.

“Produtos de higiene de pessoas podem acarretar prejuízos à microbiota da pele dos pets e predispor dermatites. Os condicionares podem ser utilizados, desde que seja específico para animais, e são indicados para raças que possuem pelos longos, ajudando assim no desembaraço e hidratação dos pelos”, alerta.

Recomendações importantes

Para evitar que seu fiel escudeiro pegue friagem, é importante ficar atentar quanto as ondas de ventos que entram no ambiente.

“Certifique-se que portas e janelas estejam fechadas para interromper fluxo de ar do ambiente e seque o animal o mais rápido possível, por isso, o banheiro de casa acaba sendo mais indicado. O banho deve acontecer o mais rápido possível, mas claro que o tempo pode variar dependendo do porte do bichinho”, explica.

É extremamente importante que a água do banho não entre no ouvido do animal, o que poderia causar otite, ou seja, inflamação no local “Bolas de algodão auxiliam nessa prevenção e deve ser trocadas quantas vezes forem necessárias durante o banho. Ao final, antes da secagem do corpo, é secar o ouvido também com algodão”.

Deve-se evitar que o produto entre em contato direto com os olhos. “Atualmente, os produtos de banho para animais são apropriados e não causam nenhuma irritação. Para evitar um acidente utilize pouca quantidade do produto ao lavar a cabeça a face do animal. Ao enxaguar, o tutor pode proteger os olhos do animal com a própria mão e, instintivamente, ele fechará os olhos”, indica Natália.

Secagem e escovação

Depois do enxágue, o excesso de água deve ser removido com uma toalha bem macia. Vale salientar que o pelo do animal não pode ficar úmido, o que poderia favorecer dermatites. O processo de secagem pode ser completado com o auxílio do secador de cabelo de humano, porém, o jato de ar não pode ser aplicado muito próximo da pele ou dos olhos, o que poderia causar queimadura e cegueira. O jato deve estar afastado de 10 a 20 cm da pele ou olhos. Outro fator muito importante é a temperatura do secador, devendo ser intermediário entre o jato frio e jato muito quente, algo que o dorso da sua mão suportaria por 30 segundos.

A escovação deve ser feita com instrumentos específicos, se houver muitos nós, talvez seja necessário solicitar o serviço de um especialista em estética animal para removê-los com menor sofrimento. Hoje, há serviços de banho e tosa a domicílio.

(Texto: Bruna Marques)

Veja também

Bolo de gata em formato de caixa de areia viraliza

Fazer uma festa de aniversário pro seu pet é uma ótima desculpa para comer docinhos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *