5 junho 2020, 11:46
Crédito: Ricardo Minella/Secretaria de Estado de Saúde (SES)

Naviraí terá cinco leitos de UTI para pacientes da Covid-19

Com apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), visando atender melhor os sintomáticos da covid-19, o município de Naviraí irá implantar cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Para tanto, a SES viabilizou a doação de dois kits de ventiladores pulmonares, oriundos do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, que serão encaminhados àquela cidade.

Naviraí está viabilizando mais três conjuntos de UTI’s, a fim de completar a estrutura necessária para conquistar a habilitação dos leitos junto ao Ministério da Saúde.

“Até o início de junho estaremos com tudo isso organizado”, garantiu o prefeito de Naviraí, Izauri Macedo. “Só temos a agradecer ao secretário Geraldo Resende e ao governador Reinaldo Azambuja por mais essa conquista para a saúde de Naviraí e região”, completou Macedo.

Com a instalação dessa estrutura, Naviraí passa a ser referência da Covid-19 para toda a microrregião, composta pelos municípios de Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti, Mundo Novo e Naviraí. “Com a instalação de leitos de UTI também em Jardim, vamos contemplar as onze microrregiões de estrutura para atender pacientes com Covid-19 em Mato Grosso do Sul”, salienta o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende. “Isso é mais uma conquista que obtemos em parceria de todos os prefeitos e prefeitas, secretários e secretárias de Saúde de nosso Estado”.

Custeio

O custeio das UTI’s Covid-19 é feito por meio de uma parceria entre o Governo do Estado e o Ministério da Saúde. Tão logo ocorre a habitação, o Município recebe R$ 720 mil do Ministério da Saúdem referentes a três meses, cuja habilitação poderá ser renovada por mais três meses. O Estado, por sua vez, pode complementar o valor, se necessário, auxiliando também o Município na obtenção dos equipamentos.

Essas UTI’s deverão continuar nos municípios, explica Geraldo Resende. “Tão logo passe a pandemia, vamos fazer todo o esforço para que esses leitos fiquem definitivamente em cada cidade na qual conseguimos implantar. Ou seja, o legado da pandemia não será apenas somente no impacto profundo na nossa economia, no número de infectados. O que queremos é construir um processo de organização da saúde pública em todas as regiões do Estado que vai permanecer dentro do processo de regionalização da saúde, para atender adequadamente a nossa gente.”

(Texto: Inez Nazira com informações do Portal MS)

Veja também

MPMS intervém nas medidas de segurança para COVID-19

Medidas para tentar conter a disseminação do novo coronavírus vem sendo realizadas em todo o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *