15 julho 2020, 7:57
Crédito: Divulgação

Isolamento social pode salvar até 15 mil vidas nos próximos dias

Um estudo realizado pela Universidade Estadual De Campinas (Unicamp), revelou que o isolamento social  durante as próximas duas semanas, pode salvar pelo 15 mil vidas em todo o Brasil. Antes das medidas de isolamento uma pessoa infectada poderia transmitir para 2,15 pessoas, já com o distanciamento, a transmissibilidade cai para 1,59.

Até agora, o Mato Grosso do Sul é o estado brasileiro que menos registrou casos de pessoas infectadas. A  letalidade segue em 3%. Na contramão desse bom desempenho apresentado nos números oficiais, o isolamento social segue baixo e o Estado ocupando as últimas colocações no ranking nacional.

Se no mês passado a média para o dia da semana (segunda-feira) era de 44,33%, maio tem registrado queda gradativa no isolamento social. Nesta segunda (11.5) a taxa de distanciamento ficou em 37,9%, enquanto na semana passada (4.5), foi de 38,4%.

Apesar de o índice considerado ideal para conter o avanço da doença ser de 70%, nenhum município do Estado atingiu esse índice no mapeamento de ontem. Os melhores índices foram registrados em Taquarussu (59,3%), Guia Lopes da Laguna (52,8%), Paranhos (48%), Jaraguari (46,3%) e Rio Negro (45,8%).

As regiões com maior movimentação para o dia foram: Glória de Dourados (23,4%), Pedro Gomes (29,8%), Chapadão do Sul (30%), Costa Rica (31,2%) e Porto Murtinho (32%).

O mapeamento na Capital registrou isolamento de 37,7% para o início da semana. As regiões de Campo Grande que menos pessoas ficaram em casa são: Rita Vieira (17,8%), Vila Popular (18,5%), Portal do Panamá (20%), Universitário (21,6%) e Núcleo Industrial (26,7%).

(Texto: Karine Alencar com a Assessoria)

Veja também

SES amplia leitos clínicos e de UTI para combater covid

Por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), o Governo de Mato Grosso do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *