5 junho 2020, 10:59
Crédito: Divulgação

Avião cai na Somália e seis pessoas morrem

Um avião caiu na Somália enquanto transportava material e equipamento de apoio na luta contra a pandemia de covid-19. O acidente aconteceu ontem segunda-feira (4) e seis pessoas morreram. A aeronave Embraer 120 da empresa queniana African Express, caiu próximo do aeroporto da cidade meridional de Bardale, no estado do Sudoeste

“É terrível. Perdemos seis passageiros. Ninguém sobreviveu”, afirmou o ministro estadual dos Transportes, Hassan Hussein, em declarações citadas pelo diário local Garowe Online.

Em comunicado, o Governo federal da Somália ressaltou que o avião era proveniente da cidade de Baidoa, no sul, onde tinha feito escala depois de ter deixado Mogadíscio.

O acidente ocorreu cerca das 15h30 horas locais (9h30 horário de Brasília).

“O Governo esta fazendo uma investigação exaustiva e divulgará os resultados oportunamente. As nossas mais profundas condolências às famílias e amigos que possam ter perdido os seus entes queridos”, lamentou o executivo.

As autoridades somalis não se pronunciaram sobre informações que levantam a hipótese de o avião ter sido derrubado acidentalmente por tropas etíopes integradas na missão da União Africana na Somália (AMISOM), que se encontram destacadas na região para combater o grupo ‘jihadista’ Al-Shebab.

Em Nairobi, onde esta a sede da empresa de aviação, a African Express lamentou, através da sua conta na rede social Twitter, a perda de seis vidas.

“Exigimos uma investigação exaustiva. É um dia triste para a aviação”, acrescentou a companhia, sem avançar detalhes sobre os falecidos.

Entretanto, o jornal queniano “Daily Nation” divulgou que se trata de dois pilotos quenianos e quatro nacionais da Somália.

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros do Quênia pediu às autoridades somalis que investiguem “as confusas circunstâncias” da tragédia.

A Somália regista 756 infecções e 35 mortes por covid-19

A Somália vive em conflito e em estado de caos desde 1991, quando foi destituído o Presidente Mohamed Siad Barre, que deixou o país ingovernável e nas mãos de milícias islamitas e senhores da guerra que disputam o território.

(Texto: Karine Alencar com o Notícias ao Minuto)

Veja também

MPMS intervém nas medidas de segurança para COVID-19

Medidas para tentar conter a disseminação do novo coronavírus vem sendo realizadas em todo o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *