20 setembro 2020, 19:54
Crédito: Divulgação

Beto Avelar deixa a Funsat e deve ser convidado para um novo desafio

Ex-diretor-adjunto do órgão é cotado para pré-candidatura a vereador

Nessa segunda-feira, (06) o advogado Beto Avelar, após 27 meses no cargo de diretor-adjunto da Funsat, Fundação Social do Trabalho, anunciou o seu desligamento. Ele deve ser um dos pré-candidatos a vereador da Capital, credenciado por um trabalho de grandes resultados na pasta, com destaque no âmbito humano dos atendimentos e nível de escala obtida. Neste ano, ele foi uma das figuras públicas que esteve no programa Reduto, da TV O Estado.

Em conjunto com o procurador de Justiça, Paulo Douglas, pensou alterações estruturais na Lei do Proinc, Programa de Inclusão Profissional, que contempla funcionários terceirizados da Prefeitura de Campo Grande, que atuam de copeiro, serviços gerais e outras funções, com ganho de um salário mínimo. As mudanças permitiram, após aprovação da Câmara, e sanção do chefe do Executivo Municipal, Marquinhos Trad, por exemplo, o depósito mensal equivalente a 4% do salário mínimo (R$ 39,92 no mínimo atual), que o trabalhador receberá (o valor acumulado desta poupança) ao encerrar seu contrato. Ele agora terá direito também a gratificação natalina proporcional ao tempo em que estiver no programa, garantindo um salário mínimo para quem tiver um ano de trabalho.

Confira a nota divulgada por Beto Avelar sobre o desligamento:

Fim de um ciclo e certeza do compromisso firmado

O dia 6 de abril de 2020, marca a descompatibilização de Beto Avelar com a Fundação Social do Trabalho (Funsat), local em que foi diretor-adjunto, e sobretudo parte de uma organização, que, nos últimos anos, buscou ser mais humana, preocupada com o sonho das pessoas, e algo muito mais do que uma repartição pública comum. No entanto, não é uma despedida, já que de lá, ele deixa um legado, e carregará consigo eternamente a experiência de ter servido a sociedade em uma atividade nobre.

No papel que exerceu, o foco na reabilitação social foi um marco, preocupado com futuro de quem recorresse aos atendimentos. Muitas vezes alguém que só tinha o passe de ida, muitas vezes alguém que, de tanto procurar oportunidades já se via desacreditado. Muitas vezes alguém que queria ser ouvido sobre o problema que atravessava.

E, desse formato de liderança, veio a inspiração de uma equipe aguerrida, com o mesmo propósito, com a mesma esperança, de fazer a diferença na vida do próximo. Seja por um encaminhamento, seja por uma conversa de apoio, ou pela chance de ingresso em um curso que possa mudar a própria vida.

Por falar em vida, foi essa a matéria-prima de trabalho de Beto Avelar nesse ciclo, porque na Funsat, ele e sua equipe não transformaram pessoas números, em apenas números. A transformação veio de “sonhar junto”, “acreditar junto”, e permitir que histórias se convergissem, que sonhos fossem turbinados.

Foi por essa forma de trabalhar, de enxergar o outro, que uma equipe teve essência de família, e só sendo uma família, que as pessoas que entrassem na Funsat poderiam ser acolhidas, e não apenas ‘recebidas’. Foi por essa forma de viver o trabalho, que foram possíveis resultados como o do Programa de Inclusão Profissional (PROINC), a partir de mudanças estruturais na lei que rege a medida.

Dando a colaboradores fundamentais do Executivo Municipal, que atuam em funções que muitos não gostariam de estar, o respeito, com os 15 dias de folga remunerada a cada seis meses de atividade; gratificação natalina de um salário mínimo e outros benefícios..

Sem contar também o desempenho histórico em Campo Grande, no Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), o recorde diário de atendimentos na sede da Funsat, e ainda o nível, jamais antes alcançado, de oferta de vagas, graças ao bom intercâmbio com o empresariado.

Muito se fez, muito ainda há de ser feito, e uma missão persiste, vive, e pulsa no coração de quem viveu essa história. O desejo de servir mais, servir melhor e acreditar sempre que se pode fazer de Campo Grande uma cidade especial para as pessoas, sem se esquecer de ninguém.

Campo Grande, 6 de abril de 2020

Beto Avelar

(Texto: Danilo Galvão com informações da Assessoria)

Veja também

Prefeito terá 13 candidaturas para tentar bater reeleição

Até o momento, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) tem 13 adversários oficiais que disputam a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *