5 abril 2020, 2:46
Crédito: Isac Nóbrega/PR

Associação Médica de MS emite nota de apoio a Mandetta

Entidade endossa posicionamento das instituições federais de medicina

Em comunicado oficial, a Associação Médica de Mato Grosso do Sul (AMMS) destacou na manhã dessa quarta-feira (25), que concorda integralmente com o posicionamento de instituições federais, como a Associação Médica Brasileira, o Conselho Federal de Medicina e a Academia Nacional de Medicina, quanto as medidas adotadas até o momento para contenção da disseminação do covid-19 no Brasil. No documento, a entidade destaca a postura responsável das medidas capitaneadas pelo chefe da pasta, o médico Luiz Henrique Mandetta, que é do Estado.

Confira a nota na íntegra!

Crises são caracterizadas por constantes mudanças de cenário. De uma hora para a outra, as variáveis podem se modificar radicalmente, fazendo com que estratégias previamente traçadas possam, com grande volatilidade, se tornar ineficazes. Assim, constitui erro capital, nas crises, sustentar opiniões ou posições que perderam a validade em decorrência da evolução dos fatos.

Por isso, o enfrentamento da situação com total transparência torna-se fundamental. É preciso que todos entendam o cenário, as mudanças que nele impactam e, por consequência, a busca de novas estratégias e ações.

Nesse sentido, o Ministério da Saúde, capitaneado por Luiz Henrique Mandetta, tem atuado de forma precisa e responsável. Os transparentes relatos com atualizações constantes sobre a pandemia da COVID-19 nos ajudam a entender o cenário atual, as perspectivas de soluções, e estimula nossa participação colaborativa.

O respeito com o qual o Ministério vem tratando os médicos e demais profissionais de saúde, bem como o empenho para resolver questões relevantes à classe, como a disponibilização de EPIs, aumento de respiradores, leitos de UTI, estratégias e logística para o enfrentamento desta pandemia encoraja ainda mais a categoria para avançar na linha de frente e cumprir seu papel, resguardando a segurança de todos e a assistência à população.

A incansável luta contra outra praga desta crise, as fakenews, também tem sido louvável. É necessária, uma vez que a propagação de notícias falsas e alarmistas pode criar danos enormes à saúde e ao bem-estar da população.

A hora é de união e colaboração e de apoio ao Ministro Mandetta e toda sua equipe ministerial. Precisamos estar atentos, alertas, críticos quando necessário, propositivos na segurança dos médicos e demais profissionais de saúde, mas sempre seremos colaborativos.

Campo Grande, 25 de março de 2020

Associação Médica de Mato Grosso do Sul (AMMS)

(Publicação: Danilo Galvão com informações de Assessoria)

Veja também

País não chegará a 100 mil mortos, diz Ministério da Saúde

O Ministério da Saúde evitou fazer estimativas sobre quantos casos de contaminações prevê atualmente em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *