8 abril 2020, 17:54
Reprodução/TNSul

Força-tarefa fiscaliza postos de combustível em MS

A fim de identificar irregularidades, Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) pretendem vistoriar pelo menos 13 postos de combustíveis de Campo Grande até amanhã (18).

No primeiro dia de fiscalização, domingo (15), três estabelecimentos foram visitados e dois acabaram autuados. Além disso, um deles teve a bomba reprovada.

Segundo Marcelo Salomão, superintendente da Procon, o intuito durante a operação não é analisar os preços cobrados aos consumidores, mas sim, verificar a quantidade de álcool na gasolina e fatores como a litragem repassada pelas bombas.

”A operação está sendo realizada em conjunto e estamos verificando todas as questões de relação de consumo, como qualidade do combustível, quantidade de etanol na gasolina. Estamos verificando ainda, bomba por bomba, se está chegando a litragem contratada pelo consumidor, enfim, uma fiscalização completa, que está levando em conta as relações de preço, pois isso já está sendo analisado nas investigações coletivas, que já estamos analisando na Procon”, explicou.

As ações, que vão desde a verificação de lacres ao recolhimento de amostras, vão possibilitar, de acordo com Salomão, encontrar as irregularidades até mesmo nos detalhes.

”Esta é uma fiscalização importante para que o consumidor da Capital e do Estado tenha segurança no quesito qualidade e bomba. O apoio dessas instituições com a Procon é fundamental para chegar aos detalhes dos estabelecimentos com rigor, principalmente naqueles que por ventura estejam praticando ilícitos e que eles sejam punidos”, finalizou.

(Texto: Michelly Perez/ Publicado por João Fernandes)

Veja também

Governo de MS lança site “Não Se Cale” para ajudar mulheres violentadas

Para ajudar mulheres a saírem de relacionamentos abusivos e a se livrarem da violência, o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *