31 maio 2020, 9:04
Reprodução/AFP

Bolsonaro ouve elogios de Trump em jantar na Flórida

O presidente Jair Bolsonaro ouviu elogios do presidente norte-americano, Donald Trump, ao chegar para o jantar entre os dois em Mar-a-Lago, en Palm Beach, onde fica a residência de Trump, no início da tarde de sábado (7).

Na pauta, os assuntos centrais para os norte-americanos são a crise venezuelana e a possibilidade de encaminhar as negociações para algum tipo de acordo de livre comércio entre os dois países.

Depois de dizer que Bolsonaro estava fazendo um “trabalho fantástico” no Brasil, e que a relação entre os dois países nunca esteve tão boa, Trump foi questionado se então não haveria mais imposição de tarifas ao Brasil.

“Eu não faço nenhuma promessa”, disse o norte-americano, com Bolsonaro a seu lado. Os dois presidentes pararam por alguns minutos na entrada da residência para posar para os fotógrafos, quando Trump fez os comentários.

Em seguida, na mesa do jantar, Trump voltou a elogiar o brasileiro. “É uma grande honra ter o presidente do Brasil conosco. Ele é um homem sensacional, está fazendo um ótimo trabalho. Nossa relação nunca foi mais próxima. E é muito bom tê-lo aqui”, disse Trump na mesa de jantar onde estavam além de Bolsonaro, seu filho o deputado federal Eduardo e os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno.

Bolsonaro respondeu rapidamente os elogios, mas aproveitou para ressaltar o que considera um dos trunfos no relacionamento com Trump, o fato de serem ambos presidentes de direita.

“Estou muito feliz de estar aqui. É uma honra pra mim e para o meu país. Eu tenho certeza que num futuro próximo é muito bom contar com um bom relacionamento de direita”, afirmou.

Na chegada, em um video postado pelo Palácio do Planalto em sua conta oficial no Twitter oficial, Trump diz que o Brasil deu uma “virada” e que Bolsonaro é um bom amigo, a quem deu “um bom presente”.

“É um cara muito especial, um bom amigo meu, eu lhe dei um bom presente. Nós não cobramos tarifas em algumas coisas, foi um grande presente, ele ficou muito mais popular”, disse Trump.

Mais cedo, em um briefing na Casa Branca, um dos auxiliares de alto escalão do presidente norte-americano ressaltou que o governo dos EUA tem todo interesse em encontrar um “caminho para algum tipo de acordo de comércio com o Brasil”.

“Nós estamos muito interessados em buscar algum tipo de acordo comercial. Isso é definitivamente uma meta,” disse a fonte da Casa Branca, ressaltando que a boa relação entre os dois presidentes é única e isso está sendo demonstrado na área internacional e na arena comercial.

“Nós vamos continuar a resolver alguns dos gargalos e tentar ir adiante. Mas há uma vontade política absoluta de encontrar o que é melhor para os dois países”, complementou, ressaltando, no entanto, que não haverá nenhum tipo de anúncio.

(Texto: João Fernandes com Reuters)

Veja também

“Censurar minha palestra é como queimar livros na ditadura”, diz Moro

O ex- ministro da Justiça Sérgio Moro, teve sua palestra cancelada na Argentina. Após o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *