20 setembro 2020, 6:12
Crédito: Rovena Rosa/Agência Brasil

Justiça concede liberdade a envolvidos no massacre de Suzano

A Vara Criminal de Suzano decidiu soltar os três homens presos por envolvimento no massacre da escola Raul Brasil, em Suzano, na região de metropolitana de São Paulo, no dia 13 de março de 2019.

No fim da tarde da última quinta-feira (13), foram soltos Geraldo de Oliveira Santos, Cristiano Cardias de Souza e Adeilton Pereira dos Santos, presos por suspeita de fornecerem armas e munições aos assassinos. Eles estavam detidos na Penitenciária 2 de Tremembé, interior paulista, e a decisão veio após a Justiça considerar que os homens não sabiam sobre o objetivo da compra de armas e munições que seriam usadas no crime.

Segundo a Polícia Civil, as investigações apontaram que Geraldo Oliveira dos Santos, de 41 anos, conhecido como Buiu, vendeu aos assassinos o revólver calibre 38 utilizado no crime. O negócio foi intermediado pelo mecânico Cristiano Cardias de Souza, de 47 anos, conhecido como Cabelo.

Ainda de acordo com a polícia, ele também vendeu as munições calibre 38 utilizadas no ataque. O vigilante particular Adeilton Pereira dos Santos é suspeito de ter intermediado a venda da arma. Um quarto suspeito de participar da venda das armas, Marcio Germano Masson, foi solto pela Justiça em novembro.

(Texto: Julisandy Ferreira com informações da Agência Brasil)

Veja também

Brechó realiza bazar com peças de R$1 a R$5 reais

Evento ocorre em homenagem a dona Nadir Acontece neste domingo (20), a partir das 16h, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *