26 fevereiro 2020, 9:46
Brasília - Alunos da rede pública de ensino do DF realizam atividades de educação ambiental na Escola da Natureza.( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Defensoria pede proibição de operações policiais perto de escolas

A Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro pediu hoje (13), à 1ª Vara da Infância e Juventude e do Idoso da Capital, que proíba a realização de operações das forças de segurança no entorno das creches e escolas públicas estaduais e municipais. A Ação Civil Pública prevê multa de R$ 1 mil por dia de aula perdido em razão de tiroteios causados por operações.

O pedido foi elaborado por defensores da Coordenadoria de Defesa da Criança e do Adolescente (Cdedica) e inclui ainda a condenação do Estado a pagar R$ 1 milhão por danos morais coletivos, pela exposição de crianças e adolescentes a situações de violência nas portas das escolas.

Se confirmados pela Justiça, os valores arrecadados com multas e condenações deverão ser revertidos para o Fundo da Infância e Adolescência e usados em projetos que reduzam danos causados a estudantes impactados pela violência institucional.

Também fazem parte da ação, pedidos de liminar para obrigar os órgãos de segurança a seguirem uma instrução normativa, elaborada pela antiga Secretaria Estadual de Segurança, que proíbe operações policiais próximas a unidades de ensino e creches, nos horários de maior fluxo de entrada e saída de pessoas. A instrução também veta a utilização desses locais como bases das forças de segurança.

Outros pedidos liminares são a proibição de voos de helicópteros sobre as escolas, a criação de um comitê para monitorar a educação em áreas com alto índice de violência, e a elaboração de um calendário de reposição para as aulas perdidas em razão da violência.

Os defendores também pedem que sejam criados grupos de suporte em cada escola para a orientação de pessoas durante a ocorrência de um tiroteio. Além disso, o pedido inclui uma reparação simbólica para o reconhecimento das vítimas letais da violência, com a renomeação de escolas com seus nomes.

(Texto: Agência Brasil)

Veja também

vacina experimental contra coronavírus é desenvolvida

Reportagem do Wall Street Journal informa que a farmacêutica Moderna Inc. enviou o 1º lote de sua vacina …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *