22 fevereiro 2020, 7:19
Crédito: Divulgação

Bolsonaro critica Greenpeace e chama entidade de ‘lixo’

Após a aprovação do novo Conselho da Amazônia Legal, seguido de críticas de ambientalistas, o presidente Jair Bolsonaro chamou de ‘lixo’ a organização ambiental Greenpeace, na manhã desta quinta-feira (12), na saída do Palácio da Alvorada. “Quem é Greenpeace? Quem é essa porcaria chamada Greenpeace? Isso é um lixo. Outra pergunta”, disse Bolsonaro.

Em nota, o Greenpeace destacou que o conselho será formado exclusivamente pelo governo federal, sem participação dos governadores dos estados da Amazônia. “O Conselho não anulará a política antiambiental do governo e não tem por finalidade combater o desmatamento ou o crime ambiental. Os governadores, indígenas e a sociedade civil não fazem parte da sua composição”, disse a entidade internacional.

“Bolsonaro retirou o Ministro do Meio Ambiente do comando de políticas ambientais para a Amazônia e espera que isto já seja o suficiente para enganar a opinião pública e os investidores internacionais. Mas os resultados continuarão sendo medidos diariamente pelos satélites que medem o desmatamento”, disse.

Em conversa com jornalistas, Bolsonaro disse que cogita criar um ministério extraordinário para cuidar de assuntos da floresta amazônica. A sugestão teria partido do deputado Átila Lins (PP-AM), que esteve com Bolsonaro pela manhã. A decisão, no entanto, dependeria de uma avaliação sobre seu impacto econômico. Além disso, Bolsonaro indicou que espera a aprovação do projeto sobre autonomia do Banco Central para considerar a criação de outra pasta.

(Texto: Lyanny Yrigoyen com IstoÉ)

Veja também

Aprovada ultrassonografia mamária obrigatória pelo SUS

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 7354/17, que obriga o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *