7 agosto 2020, 19:49
Crédito: Arquivo

Buraco aumenta e revolta pessoas do Nova Bandeirantes

Prefeitura avisa ‘não saber’ de cratera e aciona setor responsável

Apesar de recapeamentos em algumas vias, em ruas de bairro o que se vê são muitos trechos com buracos ou com os terríveis calombos do serviço de reparos da Prefeitura de Campo Grande. E, da Vila Nova Bandeirantes, uma denúncia encaminhada ao Estado Online descreve o crescimento anormal de uma cratera e a demora do Poder Público em atuar nas providências do obstáculo que representa perigo a vidas e a veículos.

“Um absurdo! De uma hora para outra o buraco simplesmente cresceu muito e ficou mais fundo. É o tipo de buraco que pode matar um. Pelo que fui informada, dois vizinhos já estragaram o carro nessa cratera. A pergunta que eu me faço é: porque pagamos o IPTU?”, diz a moradora da Rua Doutor Mario Quintana, que preferiu não se identificar, por questões profissionais.

Ao lado da casa dela, ouvido pela reportagem, um senhor de 50 anos relata que o ‘referido buraco’ já foi tapado em outras ocasiões, mas sempre que vem o período de chuvas, se torna maior.

“Arrumam e sempre piora depois. O perigo maior é quando chove, porque ninguém sabe a profundidade, o que pode, com certeza gerar acidentes ou prejuízos”, cita o cidadão que alega ter pago o seu imposto em dia.

Em contato com a Prefeitura de Campo Grande, a reportagem ouviu que o problema foi encaminhado para o setor responsável para que o buraco seja tapado, o quanto antes. Até o fechamento desta edição, nenhuma equipe foi enviada até o local da Rua Doutor Mario Quintana, na altura do número 210.

Caso você tenha alguma queixa referente a situação precária dos bairros da Capital, entre em contato com o número (67) 3345-9000, e fale com a redação do O Estado Online.

(Texto: Da Redação)

Veja também

Veja o ranking dos cursos técnicos mais procurados na pandemia

Destacaram-se as formações na área de finanças e empreendedorismo Houve um aumento na busca por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *