29 janeiro 2020, 3:48
Foto: Vítima foi encontrada com parte do corpo carbonizado - Crédito: Osvaldo Duarte/Arquivo/Dourados News

Inquérito conclui que jovem amarrou mãe, estuprou, esfaqueou e ateou fogo

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte de Marina Cabreira, morta aos 42 anos no dia 23 de dezembro em Dourados. De acordo com o documento enviado ao MPE-MS (Ministério Público Estadual) para oferecimento da denúncia à Justiça, o filho da vítima, Paulinho Cabreira, de 19 anos, é acusado de estupro, homicídio qualificado e destruição de cadáver.

O delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Setor de Investigações Gerais) que prendeu o acusado e conduziu o inquérito, informou ter apurado que Paulo Cabreira amarrou a própria mãe em um sofá, enquanto ela dormia, após ter consumido bebida alcoólica.

Com a mãe desacordada, o jovem deu início à violência sexual. Durante o estupro, a vítima acordou e tentou reagir, momento em que Paulo Cabreira desferiu cinco facadas que causaram a morte da mulher.

Preso preventivamente desde o dia 28 de dezembro, o acusado também ateou fogo ao corpo da mãe. Ele foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Criminal de Dourados após pedido da Polícia Civil e encontrado em uma propriedade na Aldeia Bororó, na Reserva Indígena.

O suspeito é acusado de ter tentado violentar sexualmente outra pessoa anos antes, no município de Juti, caso que também será apurado.

(Texto: Julisandy Ferreira com informações Dourados News)

Veja também

Com anta na estrada, carro capota e deixa um morto e dois feridos

Na madruga desta terça-feira (28), na BR-060, próximo a Paraíso das Águas, a 278 km …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *