27 setembro 2020, 12:10
Foto: Vítima foi encontrada com parte do corpo carbonizado - Crédito: Osvaldo Duarte/Arquivo/Dourados News

Inquérito conclui que jovem amarrou mãe, estuprou, esfaqueou e ateou fogo

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre a morte de Marina Cabreira, morta aos 42 anos no dia 23 de dezembro em Dourados. De acordo com o documento enviado ao MPE-MS (Ministério Público Estadual) para oferecimento da denúncia à Justiça, o filho da vítima, Paulinho Cabreira, de 19 anos, é acusado de estupro, homicídio qualificado e destruição de cadáver.

O delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Setor de Investigações Gerais) que prendeu o acusado e conduziu o inquérito, informou ter apurado que Paulo Cabreira amarrou a própria mãe em um sofá, enquanto ela dormia, após ter consumido bebida alcoólica.

Com a mãe desacordada, o jovem deu início à violência sexual. Durante o estupro, a vítima acordou e tentou reagir, momento em que Paulo Cabreira desferiu cinco facadas que causaram a morte da mulher.

Preso preventivamente desde o dia 28 de dezembro, o acusado também ateou fogo ao corpo da mãe. Ele foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça Criminal de Dourados após pedido da Polícia Civil e encontrado em uma propriedade na Aldeia Bororó, na Reserva Indígena.

O suspeito é acusado de ter tentado violentar sexualmente outra pessoa anos antes, no município de Juti, caso que também será apurado.

(Texto: Julisandy Ferreira com informações Dourados News)

Veja também

Homem morre ao bater moto de frente com caminhonete da patroa

Um homem identificado como Gilberto Correia da Silva, 47, morreu na noite desta sexta-feira (25) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *