26 janeiro 2020, 14:53
Imagem: reprodução/Agência Brasil

Em quatro anos cerveja custou R$ 2,8 bilhões ao governo

A desoneração da cerveja está custando caro aos cofres públicos. Um estudo divulgado hoje (9), pela Fundação Getulio Vargas (FGV), revela que o governo brasileiro deixou de arrecadar R$ 2,8 bilhões em quatro anos por causa do benefício fiscal concedido aos fabricantes da bebida alcoólica.

Em 2015, o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) cobrado sobre a cerveja caiu de 15% para 6%. A alíquota é menor que a cobrada sobre produtos básicos, como bolacha e biscoitos (10%), xampus e desodorantes (7%) e tijolo (8%). Em contrapartida, outras bebidas alcoólicas, como vinhos (10%) e destilados (de 25% a 30%), tiveram as alíquotas elevadas.

Como resultado da mudança de política, a participação das cervejas no IPI de bebidas alcoólicas caiu de 85% em 2014 para 61% em 2017, dois anos depois do novo modelo de tributação. De acordo com o estudo, o IPI diferenciado impede a diversificação no mercado de bebidas alcoólicas. Atualmente, as cervejas concentram quase 90% do consumo do setor no país.

(Texto: Julisandy Ferreira com informações da Agência Brasil)

Veja também

Futuro do delivery de comida é promissor, mas fora da Bolsa

Startups famosas fizeram a alegria dos consumidores com programas agressivos de descontos, mas parece que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *