14 dezembro 2019, 3:14
Foto: Chico Ribeiro/ Portal MS

Número de mortes no trânsito reduz em 17% na Capital

A avenida Afonso Pena é campeã no número de ocorrências

Conforme os dados divulgados pelo Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (BPtran-MS), o número de vítimas fatais no trânsito em Campo Grande apresentou redução de 17%. O resultado corresponde aos meses de janeiro a outubro deste ano em comparação ao ano passado.

No ano de 2018 cerca de 73 vieram a óbito no trânsito na Capital. Já em 2019, 60 mortes foram registradas até o último dia de outubro. Ainda segundo informações do BPtran, a avenida Afonso Pena é campeã no número de ocorrências, sendo registradas 145 batidas ao longo da sua extensão no ano anterior e 124 casos neste ano.

Ainda sobre os casos de acidentes fatais, de acordo com a diretora de Educação para o Trânsito do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran-MS), Elijane Coelho, “o ideal seria morte zero, mas toda redução precisa ser comemorada”. Ela comenta que a diminuição se deve às ações realizadas em conjunto pelos órgãos de trânsito na cidade, por exemplo o Gabinete Gestão Integrada de Trânsito (GGIT) que foi criado dentro do programa Vida no Trânsito, do Ministério da Saúde, e visa a redução de 50% dos óbitos de trânsito nas capitais.

Como forma de trabalhar para a redução das estatísticas de mortes no trânsito, ações de fiscalização e educação estão sendo feitas com a participação do Detran-MS que também desenvolve ações educativas em todo o Estado.

De acordo com o diretor-presidente do Detran-MS, Luiz Rocha, o papel do Detran vai muito além da fiscalização. “Nossa meta é reduzir acidentes e prevenir mortes no trânsito de todo o Estado. Para isso nossas equipes de educação para o trânsito estão empenhadas em desenvolver ações permanentes que sejam voltadas para a conscientização”, afirma.

(Texto: Jéssica Vitória com informações do Portal MS)

Veja também

Cadastro da área de plantio de soja vai até 10 de janeiro

Entre tantos outros assuntos, o que se destacou no programa “MS no Campo”, do Governo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *