14 dezembro 2019, 3:27
Crédito: Divulgação

Pessoas com dietas possuem alternativa na hora da comilança

Finalmente o último mês do ano chegou, e com ele os excessos alimentares tendem a ser característicos desta época, seja pelo simples costume de reunir com a família para uma refeição, ou pelo mais puro fato das iguarias e tentações natalinas serem tamanhas e inúmeras nessa época, seja pelos pavês (que rendem piadas), rabanadas ou até mesmo os panetones. Entretanto, mesmo com tanta opção à vista, há quem sofra com a diabetes e os mais diversos tipos de intolerância, que para não se sentirem excluídos na comilança, precisam apelar à pratos alternativos.

“Já existem no mercado alguns produtos produzidos especialmente para o público que apresenta intolerância à lactose e algumas produções voltadas, também, ao público diabético, como os alimentos que são isentos de adição de açúcares que utilizam nas formulações os edulcorantes, que podem ser boas opções para esta população. Mas, sabemos, também, que estas produções diferenciadas geralmente são de preço mais elevado”, comenta a coordenadora do curso de Nutrição do Centro Universitário Anhanguera, Bruna Magusso.

Como solução a quem possui a incapacidade de digerir o açúcar lactose, Bruna diz que: “Uma alternativa para pacientes que possuem a intolerância à lactose seria seguir com a utilização da enzima (lactase) associada a um consumo limitado do produto. Escolher ingredientes que sejam já adicionados da enzima lactase, que auxiliará na digestão deste ‘açúcar’ encontrado no leite – a conhecida lactose – que ao ser consumida por estes pacientes gera alguns sintomas indesejáveis.”.

“Desta forma, ao optar por ingredientes que possuam a enzima, o indivíduo pode ter mais facilidade em consumir as preparações natalinas as quais geralmente ele precisa evitar”, pontua Bruna Magusso.

Como alternativa na hora do sabor, uma solução é deixar de lado as grandes marcas industrializadas e recorrer às produções locais que, visando crescer e angariar cada vez mais clientes adeptos ao gosto pelo caseiro, visam produzir atentos à uma receita que agrade os mais diversos – e restritos – paladares.

Produzindo ao lado do marido, Patrícia Paula Rodrigues e Ricardo dos Santos Attilio, da NutriPães, são um exemplo do conhecido sabor artesanal, que costuma vir carregado do carinho das mãos que o produzem. “Quando iniciamos nossa produção o foco era pão caseiro, faziamos pães brancos, porém, sempre estávamos atentos aos feedbacks dos clientes que dizem ser muito bons e faziam pedidos do pão integral”, explica a empresária.

Aos lactointolerantes, Bruna Magusso destaca ainda que: “contudo, devemos lembrar que alguns pacientes possuem maior sensibilidade em desencadear os sintomas, onde pequenas quantidades de lactose podem gerar o desconforto gastrointestinal. Nestes casos a utilização da enzima como medicação é imprescindível, além dos demais cuidados”. Alternativas, existem para atender à todas as pessoas.

(Texto: Leo Ribeiro)

Veja também

Três Lagoas tem seu primeiro shopping inaugurado

Com expectativa de gerar 1.100 empregos diretos, Três Lagoas inaugurou nesta sexta-feira (13), seu primeiro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *