24 janeiro 2020, 15:21
Governador assinou Carta de Cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde - Foto: Chico Ribeiro

Acordo visa redução da mortalidade materna e infantil

Nesta quarta-feira (13), o governador do Estado, Reinaldo Azambuja, assinou a Carta de Cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), para qualificação da atenção e a promoção da saúde da mulher e da criança.

Este é primeiro acordo a ser firmado com a OPAS em Mato Grosso do Sul e não terá custos ao Governo Estadual.  Trata-se de um pacto pela eliminação da mortalidade materna que envolve a busca de qualificação da atenção primária à saúde e a rede de atenção a gestantes, mulheres que tiveram filho a pouco tempo, ou estão em situação de risco reprodutivo.

O objetivo é fortalecer ações que garantam às mulheres o acesso ao pré-natal qualificado, à assistência ao trabalho de parto, parto e pós-parto e ao planejamento reprodutivo. Dentre os projetos para eliminação da mortalidade materna no Estado está a criação de uma Sala de Inteligência Estratégica da Gestão da Saúde, com análise de dados em tempo real, possibilitando a tomada de decisão de forma rápida. Além de ser uma ferramenta de gestão para apoiar a definição dos programas e políticas que melhorem a saúde.

“Vamos aproveitar o conhecimento da OPAS para conseguirmos reduzir os números da mortalidade materna e infantil. Vamos focar nas comunidades mais vulneráveis para evitarmos esses óbitos”, destacou o governador Reinaldo Azambuja.

A representante da OPAS/OMS, a médica Socorro Gross afirmou que as ações realizadas em Mato Grosso do Sul são importantes, pois servem de referência para toda América Latina. “Nosso objetivo é reduzir a mortalidade materna através da atenção básica e dos exames de pré-natal. A gravidez não é uma doença e podemos evitar essas mortes”, completou.

(Julisandy Ferreira com assessoria)

Veja também

Mundo Negro: Professora e Coordenadora da CUFA, Lívia Lopes

Na mais nova edição do Podcast Mundo Negro, o bate-papo com a TV O Estado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *