19 novembro 2019, 8:52
Foto: Pixabay

Inmetro só vai aderir bomba de combustível com certificação

Custo médio da gasolina, etanol e diesel voltam a subir na Capital segundo pesquisa do Jornal O Estado

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), órgão vinculado ao Ministério da Economia, informou que a partir de dezembro, só vai aprovar os modelos de bombas medidoras de combustíveis que tenham certificação digital. Contudo, a medida ressalta que as bombas fabricadas até 2004 precisam ser substituídas até dezembro de 2022.

Os novos modelos, possibilitarão ainda, que os consumidores acompanhem por meio de um aplicativo de celular, se o valor abastecido corresponde com o solicitado. Segundo a pesquisa semanal do Jornal O Estado, que leva em conta os preços aplicados em dez postos de combustíveis da cidade, indicou que nesta semana o preço médio da gasolina subiu de R$ 4,038 para R$ 4,058 e o do etanol passou de R$ 3,303 para R$ 3,364, já no diesel o valor sofreu ligeiro aumento passando de R$ 3,718 para R$ 3,797.

A substituição das bombas de combustíveis faz parte de um amplo programa de certificação digital, definido por portaria publicada em 2016. A substituição será feita de forma gradual, em função do ano de fabricação da bomba, e terá o período máximo de 15 anos, ou seja, até 2031 todas as bombas do país deverão ser trocadas. Questionado sobre as modificações, Edson Lazaroto, gerente-executivo do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes MS), afirma que os novos modelos possibilitarão um maior controle por parte dos clientes, acabando assim com os empresários que trabalham de forma fraudulenta.

““A portaria diz que as bombas fabricadas de 2004 para atrás terão que ser substituídas até dezembro de 2022, porque a tecnologia vai avançando e as pessoas que praticam o ilícito acabam trazendo problemas prejudicando o setor. Essas bombas serão melhor fabricadas e mais seguras no quesito de fraudes e evasão de tributo. Por exemplo, no quesito de fraudes volumétricos, que vimos muito em outros estados, aqui no MS não tivemos nenhuma denúncia, mas alguns clientes de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, relataram que pediam para abastecer em seus veículos 20 litros e acabavam colocando apenas 18. Essa é a tecnologia que avança em detrimento para acabar definitivamente com os maus empresários que tentam enganar e fazer uma falsa concorrência com relação aos que trabalham pagando seus impostos em dia e tendo respeito pelos seus clientes””, explica.

Por sua vez, Marcelo Salomão, titular do Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor), esclarece que na atualidade, os consumidores sofrem com a incerteza na hora de abastecer seus veículos, mas pontua, que por isso, o órgão apoia totalmente o projeto.

““Hoje não temos um controle efetivo das bombas de gasolina e os consumidores não têm a absoluta convicção de que aquilo efetivamente está sendo colocado no tanque, temos diversas denúncias de consumidores que contratam X litros e não os recebem, com a digitalização, acredito que vamos ter muitas garantias, já olhei esse projeto, acredito muito nele, é muito interessante e o Procon apoia tudo aquilo que for pra melhorar e garantir a qualidade ao consumidor, apoiamos 100%””, pontuou.

Onde economizar?

Para aqueles que abastecem com a gasolina, o levantamento identificou que o preço mais baixo R$ R$ 3.988, foi encontrado no Posto Shell, localizado na avenida Guaicurus, no Jardim Colibri II. Por sua vez, o preço mais ‘’salgado’’, R$ R$ 4.297, foi encontrado no Posto Kátia Locatelli, da avenida Costa e Silva, bairro Vila Progresso.

Mas, para os que optem pelo etanol, a dica de preço mais em conta, R$ R$ 3.289, foi identificado no posto Small, localizado na rua Dom Duarte da Costa, bairro Vila Morumbi. Já o mais caro, R$ R$ 3.399 foi identificado em três postos, sendo eles: Posto Shell da avenida Guaicurus, Ipiranga da avenida Gury Marques e Posto Figueira da Rua Trindade.

No diesel a notícia de preço mais baixo R$ 3.699 foi o encontrado no Posto Shell, da avenida Guaicurus, mas, o preço mais alto, R$ R$ 3.947, foi localizado no Posto Kátia Locatelli.

(Texto: Michelly Perez)

Veja também

Dólar tem máxima histórica e Índice fecha a 106 mil pontos

Em um dia de oscilações no mercado financeiro, o dólar teve alta e fechou no …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *