17 novembro 2019, 6:29
Foto: reprodução/BBC

Turquia aceita cessar-fogo por cinco dias na Síria

Nesta quinta-feira (17) o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, anunciou que a Turquia concordou em suspender suas ações militares no norte da Síria por cinco dias. A trégua se dá no momento em que os Estados Unidos atua para facilitar a retirada dos combatentes da milícia curda YPG (Unidade de Proteção Popular) da faixa nordeste da Síria.

A medida foi anunciada mais de um semana depois de o governo do presidente turco Recep Tayyip Erdogan lançou ofensiva contra combatentes curdos sírios que, anteriormente, haviam se aliado aos EUA.

Ainda de acordo com Pence, após a retirada, a operação militar da Turquia será interrompida completamente. O presidente dos EUA, Donald Trump, comentou o assunto pelo Twitter pouco antes da publicação de seu vice. “Ótimas notícias da Turquia. Milhões de vidas serão salvas!“.

Pence fez uma turbulenta viagem à Turquia para negociar o cessar-fogo apenas uma semana depois do início de uma operação militar que acelerou a retirada das tropas dos EUA na guerra civil da Síria.

Os aliados ocidentais da Turquia alertaram Erdogan de que os combates podem levar ao ressurgimento do grupo terrorista Estado Islâmico. O governo Trump enfrentou críticas pela percepção de que abandonou seus próprios aliados, no caso, as milícias curdas que se uniram às Forças Armadas dos EUA para combater o Estado Islâmico.

O governo Erdogan considera os combatentes curdos como uma grave ameaça por conta de suas ligações com militantes na Turquia. Pence afirmou que os curdos honrarão o acordo firmado entre os Estados Unidos e a Turquia. “Temos várias garantias de que eles sairão”, disse.

O CASO

A missão de Pence veio 1 dia depois que a Casa Branca tornou pública uma carta que Trump enviou a Erdogan –em 9 de outubro, dia em que a operação militar começou– incentivando o líder turco a fazer 1 acordo com as milícias que são alvo da operação de Ancara.

Autoridades turcas disseram à BBC e a outros meios de comunicação que, no dia 10 de outubro, Erdogan jogou a carta no lixo. “Apesar disso, a resposta mais clara à carta que foi escrita em 9 de outubro foi a Operação Primavera da Paz“, informou a CNN Turk, citando fontes diplomáticas e usando o codinome da Turquia como ofensiva.

(Texto: Julisandy Ferreira com informações do Poder360)

Veja também

Ex-presidente da Bolívia chega ao México ainda hoje

O avião da Força Aérea Mexicana, que leva o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, chegará …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *