20 outubro 2019, 10:26
Crédito: Divulgação

Drone sobrevoa rebanho e melhora tomada de decisões em MS

O uso dos veículos aéreos não tripulados mais conhecidos como drones vem crescendo dentro da agropecuária, é que o equipamento de filmagem pode ser usado para a troca de boiada, localização de animais perdidos, monitoramento de cercas e toda a extensão da propriedade rural.

Há 3 anos o produtor de Nelore e Angus Moacir Reis, aderiu o uso do equipamento em suas fazendas e desde então só consegue enxergar os benefícios que a tecnologia trouxe para sua produção. “A tecnologia chegou em peso nas feiras, as empresas da região começaram a usar e eu resolvi conhecer. Os drones baixam os custos no planejamento dos trabalhos, principalmente em relação aos trabalhos de preparo de solo e conservação das águas”, conta o produtor.

A tecnologia influência na tomada de decisões do produtor, principalmente no manejo da propriedade, por exemplo, com a captação de imagens e a ajuda de softwares, é possível fazer inúmeras observações entre as áreas de pastos que precisam de reforma, análise da quantidade de ervas daninhas, contar o número de cabeças e quantificar a biomassa.

Lá do alto é possível visualizar a coloração das pastagens e até os custos com insumos podem ser reduzidos devido a precisão agregada ao equipamento. A aplicação localizada de fertilizantes em áreas de difícil acesso para tratores e outras aeronaves de maior porte, também pode ser facilitada com o drone. Sua versatilidade é uma das maiores vantagens, uma vez que pode desenvolver diversas funções na mesma propriedade.

Os drones conseguem ainda sobrevoar incêndios e descobrir focos de fogo, e com isso, controlá-los, ou até identificar agentes causadores. Ele também é utilizado para localização de nascentes, abertura de estradas e na telemetria.

Um dos cursos de Formação Profissional Rural do Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), da Agricultura de Precisão, disponível no portfólio da instituição, é o de utilização de drones no agro. Os participantes aprendem sobre as legislações e normas de segurança; os tipos de veículos, sensores e suas aplicabilidades; planejamento de voo para mapeamento aéreo, técnicas de pilotagem e processamento de imagens e produtos gerados.

No catálogo capacitações da área de bovinocultura de corte, são mais de 50 cursos na área de gestão, processos, segurança no trabalho, máquinas, manejo e criação, além da Assistência Técnica e Gerencial, dias de campo, vitrines, Circuito Pecuário e o Curso Técnico em Agropecuária, no Centro de Excelência instalado na Embrapa, em Campo Grande.

(Texto: Bruna Marques)

Veja também

Oposição pode tirar R$25 bi da reforma com alterações

Senadores de oposição querem mexer novamente no texto da reforma da Previdência, que deve ser …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *