21 setembro 2019, 1:37
Crédito: Policia Federal/Divulgação

Narcotraficante de MS e marido foragidos são alvo da PF

Do casamento nasceu uma carreira profícua no tráfico de drogas. Karine Campos, natural de Mato Grosso do Sul, tinha o contato de produtores de cocaína na Bolívia. Marcelo Mendes Ferreira, da Bahia, sabia o caminho para os distribuidores do interior do estado. Era a união perfeita que ligava as duas pontas no negócio do pó.

Em 2009, quando foram presos, os dois chefiavam um grupo pequeno que agia em Alagoinhas e Camaçari. O transporte do entorpecente era feito por meio de “mulas” em ônibus de linha ou carros velhos. Acabaram soltos em menos de seis meses.

Dez anos depois, ambos voltariam a entrar no radar das autoridades, desta vez como uma das maiores quadrilhas do país nesse negócio, com atuação nos portos de Santos, Paranaguá, Navegantes, Itajaí e Salvador.

Principais alvos da Operação Alba Vírus, da Polícia Federal, no fim de agosto, Karine e Marcelo conseguiram escapar – a mesma sorte não tiveram as outras doze pessoas que pertenciam à quadrilha, entre elas Sandra de Oliveira, mãe de Karine.

O casal é acusado de liderar um esquema sofisticado, com duas empresas de logística, trinta caminhões e uma importadora em Madri, na Espanha, que recebia a mercadoria. A gangue adquiria ou desviava cargas como carne, ardósia e amianto para disfarçar o principal item de exportação: tabletes de cocaína com mais de 95% de pureza. (Veja)

Veja também

José Barroso Tostes Neto é novo secretário da Receita

O auditor fiscal José Barroso Tostes Neto foi escolhido para ser o novo secretário da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *