21 setembro 2019, 1:00
Filipe Gonçalves

Porco espinho é genioso e precisa de espaço para viver

Eles são fofinhos, tem espinhos e cabem na palma da mão. Sabe de quem estamos falando? Acertou quem pensou no porco-espinho, ou ouriço. Mas de verdade, o nome popular dos “espinhudinhos” é Hadgehog. Animal exótico que vem conquistando os corações daqueles que não gostam muito do tradicional. Criados por muitos como pets, eles vivem em terrários e em jardins. Ao contrário do que muitos pensam, os espinhos dos hadgehog, na verdade são chamados de penas, que caem e se repõem.

Apaixonado pelos animais exóticos, o médico veterinário e especialista em exóticos, Cristian Duarte, cuida do casal Sonic e Amy Rose, há um ano. Com temperamentos diferentes, cada um deles tem sua particularidade, mas tem em comum o sono, é que eles aproveitam o dia para descansar e enquanto todos descansam eles acordam e fazem a festa. A “duplinha” gosta mesmo é da noite e ai de quem se atrever acordar eles antes da hora.

O veterinário conta que o amor pelos exóticos começou ainda na época da faculdade, quando ele era estagiário no CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres). O contato com os animais silvestres deu coragem para ele se especializar em cuidar dos originais, já que eles são animais silvestres domesticados.

“Quando eu era estudante, eu trabalhava no CRAS, depois eu fui para o Acre e trabalhei com os exóticos lá, fui para Rondonópolis e sempre trabalhando com animais exóticos. Quando voltei montei meu próprio consultório para esses animais, e o meu objetivo é o cuidado com os animais exóticos, mas minha paixão começou mesmo quando eu estava no CRAS”, conta orgulhoso.

Apesar de não serem tão doceis como os gatos e os cachorros, o casalzinho já reconhece o dono e da maneira deles demonstram afeto. “Eles já me conhecem, eles tem um carinho. Eu coloco um tapetão no chão e sento com eles, eles me procuram, eu alimento eles, para ter essa interação e esse relacionamento”, comenta.

Para quem deseja criar um hedgehog é preciso ficar atento as legalizações e cuidados que eles precisam para uma qualidade de vida. “Sempre procurar um animal legalizado, outra coisa, saber o ambiente que você precisa ter para criar um. Para você ter um hadgehog em casa você precisa de um terrário, e não é qualquer terrário, tem que ser um específico para eles. Precisa ter espaço para eles se esconderem durante o dia, que esteja arejado e um espaço bom para eles poderem brincar e gastar energia durante a noite”, orienta o especialista.

Durante o dia, o hedgehog é meio preguiçoso, acordar ele antes do horário o deixa de mau humor. O veterinário conta que antes de adquirir um hedgehog, ou qualquer outro animal é preciso saber como é o convívio com o pet. “Geralmente quando eles estão acordados é a hora que você está dormindo, então você vai ter que mudar o seu horário se você quiser interagir com ele. Não é indicado, por exemplo, você pegar um hedgehog oito horas da manhã para brincar com ele, eles ficam nervosos. É igual te acordar três horas da manhã para bater um papo. É interessante sabermos como é o convívio, o que eles precisam para saber se eles vão se adaptar com nós, e estarem felizes”, conclui. (Texto: Bruna Marques)

Veja também

No tempo seco e calor casos de pedras nos rins aumentam

Dor, incômodo ao urinar e as vezes até sangramento, esses são sintomas de quem sofre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *