25 novembro 2020, 18:14
Foto: Arquivo

Redução de mortes em MS é de 51%, mas acidentes aumentaram

De janeiro a agosto deste ano a queda de mortes no trânsito já chegou a 51%, de acordo com dados Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito do Estado) e do BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito). A comparação é com o mesmo período de 2018.

Até o último mês, 78 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito em Mato Grosso do Sul. Ano passado os oito primeiros meses já registravam 161 mortos. São 83 mortes a menos. Estes dados são só para vítimas nos locais.

Em Campo Grande foram 26 pessoas mortas no trânsito de Campo Grande. No ano passado foram 32. Houve queda também em Dourados, de 11 para oito; e em Ponta Porã, de nove para cinco. Em Três Lagoas se repetiu o número de mortes de 2018: seis.

Quantidade
O número de mortes caiu, mas o número de acidentes nas 79 cidades de Mato Grosso do Sul aumentaram em 23%. São 14.967. Ano passado os números eram de 12.161. Os dados são de colisões (transversais, laterais, traseiras e frontais); choques; quedas de motocicletas; atropelamentos de pedestres; tombamentos; engavetamentos; capotamentos; saídas de pista; e até quedas de bicicleta.

Elijane Coelho, diretora de Educação para o Trânsito do Detran-MS, afirmou que: “A acidentalidade no trânsito se deve uma soma de fatores, entre eles o aumento da frota e a engenharia de trânsito, mas a falha humana ainda é uma das principais causas. Assim, o órgão enfatiza que as campanhas educativas têm efeito positivo na dinâmica do trânsito.
O foco das campanhas no Estado são exatamente os problemas encontrados pelo Órgão: alta velocidade, embriaguez e uso de celular. Para dar mais realidade a situação, o Detran simula as consequência do impacto e de embriaguez, onde as pessoas têm a percepção e a reação alteradas para aprendizado. Estas são informações do Detran-MS. (Rafael Belo)

Veja também

Novo toque de recolher volta amanhã na Capital

O horário do comercio não será alterado, diz o prefeito Após o aumento dos casos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *