13 julho 2020, 11:23
Reprodução/ALMS

PL busca igualdade para surdos em processos seletivos

O deputado estadual Neno Razuk (PTB) apresentou, na quinta-feira (15) um projeto de Lei que garante que pessoas surdas tenham suas redações e questões dissertativas corrigidas por profissionais formados em LIBRAS em vestibulares, concursos públicos e processos seletivos de qualquer natureza. A proposta baseia-se no princípio da igualdade e prevê que a Linguagem Brasileira de Sinais seja considerada como primeira língua do candidato, de modo a considerar sua estrutura e semântica próprias.

O projeto determina que o candidato deverá informar, no momento da inscrição, qual é a sua língua de alfabetização, sendo consideradas apenas as oficiais do Brasil. De acordo com o documento, LIBRAS é uma língua autônoma, reconhecida pela linguística e apresenta todos os elementos de estruturação, como organização gramatical, semântica, pragmática e sintática. Ela, no entanto, difere do português em alguns aspectos, como a não utilização de artigos e de flexões verbais. (Julia Renó)

Veja também

Congresso estanca desemprego e discute mercado de trabalho

O próximo ano começará com uma certeza: a pandemia acentuará as desigualdades sociais e a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *