10 dezembro 2019, 11:50
Reprodução/MidiaMax

Ex que matou mulher com tiro na cabeça vai a júri popular

Foi negado o recurso pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) a Edson Aparecido Oliveira Rosa acusado de matar com um tiro na cabeça a ex-mulher, Yara Macedo dos Santos, de 30 anos. Ele deverá ir a júri popular pelo assasinato.

O julgamento do recurso aconteceu na última quinta-feira (15), e foi negado por unanimidade. A defesa de Edson já havia anteriormente tentado alegar insanidade mental, mas foi recusado pelo juiz César de Souza Lima da 3ª Vara Criminal de Dourados mediante realização de exames.

Edson matou a ex-mulher no dia 25 de junho de 2018, na frente do filho. Yara e o filho seguiam de bicicleta, quando o autor se aproximou em uma motocicleta e começou a agredir a vítima com socos no rosto. Em seguida, ele sacou um revólver e efetuado o disparo que atingiu a mulher no rosto. O crime aconteceu depois da vítima se negar a mostrar o celular.

O adolescente contou que chegou a correr atrás do acusado, que estava na companhia de outra pessoa na motocicleta, mas não conseguiu alcançá-lo. Segundo o jovem, eles estavam em uma moto de cor escura, com os aros na cor-de-rosa. Yara chegou a ser socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levada para o Hospital da Vida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.
Após o crime, Edson tentou fugir e acabou preso em Sidrolândia quando tentava embarcar para Campo Grande. Yara tinha medidas protetivas contra o ex-marido. (Da redação)

Veja também

Casal é preso suspeito de agredir filho adotado de Corumbá

Um casal foi preso suspeito de agredir o filho adotivo, de 8 anos, na noite de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *