24 outubro 2020, 23:00
Reprodução/Reuters

Desmatamento na Amazônia em julho cresceu 278% em um ano

A área desmatada da Amazônia em julho atingiu uma área total de 2.254,8 km². Isso equivale a mais de um terço de todo o volume desmatado nos últimos 12 meses, entre agosto de 2018 e julho de 2019, período em que o volume total do desmatamento chegou a 6.833 km². O volume é 278% maior que o verificado em julho de 2018, quando foram registrados 596,6 km² de desmatamento.

Os dados são do Sistema de Detecção do Desmatamento na Amazônia Legal em Tempo Real (Deter), ferramenta do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) que fiscaliza ações de desmatamento. O volume de 6.833 km² verificado entre agosto de 2018 a julho de 2019 supera em 33% o desmatamento medido nos 12 meses anteriores.

Para evitar distorções, esses números consideram apenas as três categorias de corte de vegetação que o próprio governo identifica como desmatamento efetivo: desmatamento com solo exposto, desmatamento com vegetação e mineração.

Desde maio, o governo tem questionado os dados oficias do Inpe. Em evento recente, o presidente Jair Bolsonaro declarou que “maus brasileiros” divulgam números mentirosos sobre a Amazônia. Na última sexta-feira, 2, ele exonerou Ricardo Galvão da chefia do órgão.

O coronel da reserva da Aeronáutica Darcton Policarpo Damião foi escolhido para assumir interinamente o comando do instituto e disse a VEJA que o órgão divulgará dados com antecedência ao governo. (Veja com Estadão Conteúdo)

Veja também

Ganhadores da Nota Premiada receberam prêmios nesta sexta

Três contemplados no 5º sorteio da Nota Premiada, realizado no mês de setembro pela loteria …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *