Tragédia: Família pede ajuda, após incêndio destruir casa no bairro Aero Rancho

Foto: Itamar Buzzatta

Com filha grávida em casa, dona de casa pede doações de telhas e roupas de bebê

Os últimos dias tem sido de angustia para a família da Lucinete Lourdes Silva de 58 anos após um curto circuito no interruptor da lampada da varanda gerar um grande incêndio. A tragédia aconteceu na madrugada da última segunda-feira (5) na Rua Arquiteto Joaquim Barreto N°17, no bairro Aero Rancho.

Segundo a dona de casa, no momento do acontecido estavam na residência ela, o esposo, a filha grávida de cinco meses e o neto de um ano e 11 meses. Todos dormiam quando acordaram em meio as chamas.
“Acordamos com o fogo já tomando conta, e minha primeira reação foi tentar salvar algumas coisas como documentos, mas tanto eu quanto meu neto acabamos inalando muita fumaça”, conta.

O quarto que pegou fogo é da filha de 21 anos que está gravida de cinco meses. No incêndio a jovem perdeu o pouco que havia conseguido de roupa de bebê.

Um casal que passava na rua durante a madrugada viu o fogo e a fumaça e chamou o Corpo de Bombeiros que demorou 25 minutos para chegar ao local.

Emocionada, Lucinete conta que o seu quarto foi o único cômodo que não foi destruído pelo fogo. “Graças a Deus não perdi nada do meu quarto, estou prestes a fazer uma cirurgia do intestino, seria ruim se tivesse queimado meus documentos, mas do restante da casa perdi sofá, microondas, bicicleta elétrica entre outras coisas”, lamentou.

Atualmente apenas João Francisco de Araujo de 64 anos que trabalha e sustenta toda a família. Com uma renda de padeiro para sustentar quatro pessoas, a família não tem condições de comprar móveis novos e pede ajuda da população para comprar materiais de construção para a reforma da casa.

“Precisamos de telhas para refazer o telhado que perdeu com o fogo, além de reforçar as paredes que ficaram abaladas com o incêndio”, pediu.

A dona de casa ainda pede que quem puder doar roupas, fraldas ou qualquer outra coisa de bebê, tudo será bem vindo, mesmo que ainda não saibam o sexo.

Quem tiver interesse em ajudar pode entrar em contato com a família através do telefone (67) 99628-1965. (Com informações do repórter Itamar Buzzatta)

créditos: Itamar Buzzatta

créditos: Itamar Buzzatta

créditos: Itamar Buzzatta

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *