TRAGÉDIA: “Estive no Pantanal durante as queimadas e via a face do Horror”, afirma Araquém

20210111112743_sitepantanal

Registros de sentimentos

“Estive no Pantanal durante as queimadas e nunca vi coisa igual. Eu vi a face do Horror”, revela  o fotógrafo Araquém Alcântara. Ele que já tinha feito três livros estava produzindo este sobre a Serra do Amolar. O artista editou a obra de 250 páginas e 10 mil registros em meio ao que chama de crime de lesa-humanidade, destacando que esta catástrofe poderia ter sido evitada. São 100% de toda a venda revertidos para as ações do Instituto Homem Pantaneiro (IHP) exatamente nos locais acometidos pelo fogo.

Com imagens únicas, o livro “Pantanal: Serra do Amolar” não mostra a devastação da área, apesar do sentimento de perda ser evidente na fala do artista. “O Pantanal foi incinerado entre janeiro e outubro de 2020 e 28 % de toda área do Pantanal foi consumida pelas queimadas, algo superior a 4 milhões de vida carbonizada. Então, essas fotos minhas que viralizaram na internet poderiam estar no livro, mas eu preferi fazer um manifesto poético. Um contraponto a terra arrasada” , explica Araquém que garante ter ficado muito feliz de ter feito um livro onde a imagem do fogo está só no editorial. “E consigo mostrar toda a biodiversidade, toda beleza, todas estas sinfonias de belezas – como dizia o poeta Manoel de Barros –  que é o Pantanal”, reflete.

Para Araquém o importante era mostrar a força da natureza e, por isso, fez uma aposta no poder regenerador da beleza. “É uma Ode À vida desafiando este Réquiem Pantaneiro acreditando que algumas consciências serão acendidas apagando este fogo”, destaca. A obra ainda tem um olhar a mais porque foi elaborada durante um período especial da vida do artista. “Nestes meus 50 anos de carreira completados justamente nesse ano de 2020 quando o Pantanal queimou como nunca, tive a constatação que como artista e ativista de que eu segui bem a minha área, a minha arte como combatente transformando consciências e repartindo belezas”, avalia.

o mundo todo

Araquém esteve in loco no lugar onde o mundo todo estava de olho e foram 22 dias. “Porque o que eu vi lá nesse período percorrendo a Transpantaneira e o Parque Estadual do Encontro das Águas, me mostrou que é possível toda a terra brasileira se transformar em um deserto. Nós já estamos vivendo um processo de extinção da vida animal e com mais estas hecatombes que poderiam ser mitigadas pela ação e conscientização humana, vi que é possível tudo se repetir porque o Pantanal está sofrendo um período longo de seca que ainda vai se estender por mais quatro ou cinco anos”, alertou.

O fotógrafo ainda diz qual seri

a o caminho para evitar mais incêndios como os de 2020. “Se não houver um esforço de toda a sociedade, com mobilização das pessoas, dos políticos e daqueles que acreditam que é possível cuidar bem da natureza com prevenção, com cursos sobre prevenção, sobretudo com brigadas contra incêndios e uma prevenção que comece quatro meses antes da seca do Pantanal, se isso não for feito junto a conscientização dos fazendeiros e dos pantaneiros, tudo pode ser repetido”, analisou Araquém.

Responsável pelo Instituto do Homem Pantaneiro, o presidente do órgão, Coronel Ângelo Rabelo, lembra de quando surgiu a “provocação” para esta obra revertida para a sustentabilidade das nossas ações da Ong na Serra do Amolar. “Ela nasce de um sonho durante um bate-papo extremamente agradável com o competente fotógrafo Araquém Alcântara quando esteve na Serra do Amolar e se propôs a fotografar a essência do espírito do Criador, que habita na  Serra do Amolar e isto representava para ele um desafio. Isso me marcou muito  e estamos muito felizes com o livro, não só pela capacidade e pela competência, mas por representar algo importante no esforço de captação de recursos para a sustentabilidade das nossas ações de proteção a um bioma que foi violentamente atingido pela força e a fúria do fogo e que tem exigido de nós, entregues a proteger este lugar sagrado, uma dedicação ímpar e um compromisso com o futuro”, conclui.

Serviço – O livro pode ser pedido pelo e-mail [email protected], ou pelo telefone 67 3232-3303 . O valor é R$ 200,00 + FRETE.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *