Semana Nacional do Museu: Visitas virtuais levam população à cultura e história de MS

Reprodução

Criado pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) em 1977, comemora-se no dia 18 de maio o Dia Internacional dos Museus. Na Capital a programação para a semana é extensa e conta com circuito de palestras, visitas agendadas e on-line, concursos, saraus e mais. O objetivo é fomentar, difundir e fazer entender a importância histórica e cultural dos museus para a construção de uma sociedade mais crítica e tolerante à pluralidade cultural.

Douglas Alves da Silva, coordenador do Sistema Estadual de Museus de MS explica que os museus existem não apenas para manter seus acervos acondicionados, mas também para expor esse material para a sociedade, colaborando com a pesquisa, com a cultura e com a educação.

“A importância de eventos como este está relacionada à salvaguarda de nossa cultura. Os museus são bons exemplos de instituições que têm esse objetivo cultural e social. Com isso, essas ações coletivas tendem a atrair a atenção do público para os museus, demonstrando a pluralidade de tipos de acervos e apresentando novas perspectivas”, destaca.

Sectur

Para se adaptar à nova realidade da pandemia da COVID-19, a Prefeitura de Campo Grande, por meio da Sectur (Secretaria Municipal de Cultura e Turismo), participa da semana de comemoração de forma on-line com do circuito de palestras “O Futuro dos Museus: Recuperar e Reimaginar”.

O evento acontece na quarta-feira (19) às 9h, por meio de uma live no canal do YouTube da Sectur. A transmissão apresenta a palestra de três profissionais da área: Jaqueline Aparecida Martins Zarbato, Vania Lucia Baptista Duarte e Cledeir Pinto Alves vão dar perspectivas diferentes sobre o povoamento da Capital.

O tema, escolhido pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) visa fomentar as discussões do campo museológico e inspirar os eventos propostos pelas instituições. Na Capital a temática perpassa a importância dos povos migrantes para a formação da cidade e, por isso, apresenta profissionais e lideranças indígenas, quilombolas e estudiosos a respeito da Comitiva de José Antônio Pereira.

Em parceria com a Escola de Cinema e Belas-Artes de Mato Grosso do Sul (CineCafé), o MIS (Museu da Imagem e do Som), da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, promove o concurso “Repensar e reimaginar o MIS antes e pós-pandemia em imagens e sons”. A ideia do concurso é apresentar em fotografia, vídeo, música, áudio e/ou desenho (em especial storyboard), a memória que cada um tem do MIS, ou qual o futuro que imagina ou gostaria para o museu pós-pandemia.

De acordo com a coordenadora do Museu da Imagem e do Som, Marinete Pinheiro, “esta é uma grande parceria que tem como intuito provocar uma reflexão, bem como renovar a imaginação do público acerca do MIS, por meio da relação de cinco anos com o CineCafé”, destaca.

Museu das Culturas Dom Bosco

O Museu das Culturas Dom Bosco, da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), oferece nesta semana um tour virtual para que a população não deixe de aproveitar o acervo mesmo em momento pandêmico. De 17 a 21 de maio, como parte da Semana Nacional dos Museus, diariamente o tour será feito em dois horários, às 9h e às 14h, com mediação da equipe pedagógica do espaço.

A visita virtual possibilita que o público tenha acesso ao acervo de história natural acumulado em mais de 70 anos de história e possa acompanhar em tempo real e tirar dúvidas. Além das transmissões já agendadas para a Semana Nacional dos Museus, os professores interessados podem agendar futuras visitas virtuais pelo telefone (67) 3312-3902.

Museu José Antônio Pereira

Museu que homenageia o fundador da cidade de Campo Grande, José Antônio Pereira, proprietário da Fazenda Bálsamo no século 19, doada à prefeitura municipal em 1966. O museu conta a história da Capital sul-mato-grossense e já foi visitado por turistas de diversas partes do mundo. Foi tombado em 1983 como Patrimônio Municipal e neste momento de pandemia pode ser visitado de forma on-line por meio de uma visita guiada, disponibilizada no canal do YouTube da Sectur ou por meio de agendamento pelo número (67) 4042-1313.

Museu de Arqueologia da UFMS

O MuArq possui uma exposição de longa duração e fica localizado no Memorial da Cidadania e Cultura Apolônio de Carvalho, no 1º andar, montado no local desde 19 de maio de 2008. Há também um auditório com vídeos de educação patrimonial e científicos (Arqueologia de MS), e uma reserva técnica com mais de 250 mil peças de arqueologia, uma biblioteca e duas áreas lúdico-pedagógicas, todas encontradas nesse espaço.

O museu tem como objetivo realizar pesquisas sobre o passado arqueológico do Estado, buscando entender e explicar os diversos processos de povoamento humano deste território, contribuindo para a preservação da memória do patrimônio cultural e a manutenção da diversidade cultural.

Texto: Ellen Prudente

Veja também a matéria: https://oestadoonline.com.br/jovem-perde-a-perna-em-acidente-grave-na-capital-e-faz-vaquinha-online-para-comprar-protese/

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *