PSDB ocupará cargos estratégicos e terá novo vereador na Câmara

Divulgação/CMCG

Tanto no Estado como na prefeitura, nomes do partido são cotados em pastas

A aprovação do nome de Carlos Alberto de Assis para assumir o comando da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan), a partir do dia 11 de abril, vai promover outras mudanças no partido do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Na verdade, arranjos políticos que já vinham em discussão desde o resultado das eleições municipais do ano passado. Quem está no comando da Agência até o dia 10 é o ex-deputado estadual Youssif Domingos (MDB). 

Com a saída de Carlos Alberto de Assis da governadoria como secretário Especial, quem assume a vaga é o vereador campo-grandense, João César Mattogrosso (PSDB), afilhado político de Assis e que tem bom trâmite com a classe empresarial. Fontes próximas ao vereador garantem que ele quer ser secretário com carta branca para decisões. 

Ao Jornal O Estado, Mattogrosso preferiu ser cauteloso em confirmar seu nome no posto, mas outros tucanos dão como certa sua ida para a secretaria especial, no Parque dos Poderes. “Estamos caminhando para isto. Oficialmente, não temos nada para divulgar, mas a tendência é esta”, resumiu. 

Com Mattogrosso no Governo do Estado, abre vaga para a Câmara da Capital, sendo o primeiro suplente o ex-vereador Ademir Santana (PSDB), que teve 4.118 votos, e por 91 não conquistou cadeira nas eleições de 2020. Ao O Estado, Santana diz já se preparar para a posse na primeira quinzena de abril. Questionado se já escolheu o terno brincou: “Já teve gente me oferecendo terno pra eu comprar”. 

Ademir Santana já faz compromissos como parlamentar. Disse que pretende retomar seu projeto de hortas urbanas em terrenos baldios, que é lei de sua autoria com outros vereadores que não se reelegeram. Ele diz que a pandemia atrapalhou o andamento de muitos projetos, inclusive este, mas que já começou a traçar planos como parlamentar. “Também vamos sentar com o prefeito Marquinhos Trad e com o Chiquinho Telles para dar suporte para as associações de moradores, principalmente apoio sobre suas inadimplências”, diz. 

Chiquinho Telles (PSD) também não foi reeleito vereador ano passado, sendo nomeado pelo prefeito como titular da Subsecretaria de Articulação Social e Assuntos Comunitários, que foi criada a partir de uma lei de sua autoria e de Ademir Santana. 

(Confira mais na página A3 da versão digital do jornal O Estado)

 Veja também:

Bolsonaristas lançam tag #OBRASILAMAOBOLSONARO e agita web

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *