Por que alguns animais comem grama?

Ingerir o vegetal pode ser um indício de que o pet está sentindo algum mal-estar, como enjoo ou qualquer outro problema digestivo

Você já deve ter se perguntado por que os cachorros comem grama. É muito comum em um parque observar vários pets de todas as raças e tamanhos se alimentando do matinho. Apesar de um pouco estranho ao paladar humano, é muito comum que eles façam isso.

De acordo com a médica-veterinária Rafaela Azuaga, alguns animais se alimentam de grama ou outros matinhos para aliviar o intestino de alguma dor ou incômodo abdominal.

”Este hábito nem sempre será indicador de algum problema, porém, pets que comem grama e apresentam sintomas de desconforto gastrintestinal, barulhos na barriga, fezes amolecidas ou com muco, apetite irregular e/ou vômitos, podem estar com verminose ou doença inflamatória intestinal, hora de marcar uma consulta com a veterinária”, revela.

A veterinária explica que o hábito de comer grama na maioria das vezes faz bem para a saúde do animal. ”Ao contrário do que muita gente pensa, o hábito de ingerir grama, é um comportamento normal e ancestral de cães e gatos, e muitos pets comem simplesmente porque gostam, além de ser fonte de fibras, enzimas, prebióticos, clorofila, fitonutrientes e minerais, como o potássio”, esclarece.

Comer grama não é prejudicial à saúde dos animas, mas, pensando nos pets que passeiam em parques e praças, o problema é que, na maioria das vezes, os tutores não conseguem garantir a procedência da grama.

”Quando não se sabe que tipo de grama o cachorro pode comer há o perigo dele ter reações adversas, causando vômito, irritações gástricas, intoxicação e até mesmo ficar exposto a verminoses”, explica.
A cor, o sabor e o formato da grama já são particularmente atraentes para o cachorro, e uma boa alternativa para que ele não coma mais os matinhos é optar por oferecer alimentos que possam ser substituídos.

”Fazer uma troca saudável, considere oferecer ao seu pet vegetais e gramas que não foram tratadas por pesticidas e herbicidas sintéticos, inclusive, uma forma prática é plantar em casa sementes de trigo, aveia, milho, vendidas em lojas de jardinagem ou até em pet shop, que rendem saborosos e nutritivos capins, livres de contaminações”, finaliza.

(Texto: Bruna Marques)

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *