Políticos de MS torcem para que resultados da ‘CPI da Pandemia’ sejam positivos

Crédito: Marcos Oliveira/Agência Senado

Após confirmação na quinta-feira (8) de que a “CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pandemia” vai ser instaurada na próxima semana no Senado, alguns políticos de Mato Grosso do Sul afirmaram que a torcida é para que haja avanços na condução dos problemas causados pela pandemia.

A instauração é em obediência a decisão liminar do STF (Supremo Tribunal Federal). O senador Nelsinho Trad (PSD) explica os motivos da aplicação da comissão, mas não comenta sobre a judicialização. “A CPI instaurada tem como fato apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da COVID-19, em nosso país. Em especial o agravamento da crise sanitária no Amazonas com ausência de oxigênio para pacientes internados.” Nelsinho afirma esperar resultado positivo após a conclusão da comissão.

“Nós esperamos, com a instalação, o funcionamento e a conclusão dessa CPI, que fatos positivos e concretos possam se desdobrar para que a gente continue avançando e vencendo esse terrível mal que é o coronavírus.” Porém, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM- -MG), considerou a ordem judicial equivocada. “Considero que a CPI, neste momento que nos exige união, vai ser um ponto fora da curva. Pode ser o coroamento do insucesso nacional no enfrentamento à pandemia. Como se pretende apurar o passado se não conseguimos definir nosso presente com ações concretas?”, questionou.

Segundo Pacheco, o requerimento para criação da CPI será lido na primeira sessão deliberativa do Senado da próxima semana, o que já permitirá que os partidos indiquem seus representantes. A indicação do presidente e do relator da comissão seguirá a proporcionalidade partidária.

Confira a notícia completa aqui, em nossa versão digital

 

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *