Pintor de murais caseiros sonha pintar as ruas de Campão

joel1

Paisagem são alívio para tempos de pandemia

Ele quer ganhar a cidade. Começou em um espaço fechado, imprimindo suas criações em ambientes residenciais, mais precisamente murais. Quem não gostaria de ter uma paisagem “natural” no próprio quintal? Neste período de dor e mortes sem perspectiva de melhora, aliviar a mente presa com a gente em casa salva vidas. O artista que ganhar as ruas e sair do privado para o público.

Joel Viana com sua pintura artística quer pintar Campão das cores da alegria e da imersão na liberdade. Sua história começou em Ponta Porã. Lá ele conseguiu mostrar um pouco sua arte, mas foram os primeiros passos que depois se espalharam por outras cidades da macrorregião de Mato Grosso do Sul.

“Comecei pintando tela aos meus 19 anos. No decorrer dos anos fui pintar em Corumbá em 2007. Lugar onde onde as minhas artes entraram em vigor”, lembra com saudade e brilho no olhar. Para ele todo começo é difícil, mas assumir seu sonho é um grande passo para se aprimorar.

humildade

Com humildade aponta os lugares onde trabalhou na Cidade Branca. “Fui privilegiado com o primeiro trabalho no hotel Nacional sendo o proprietário o sr. Luiz. Um ótimo patrão. Depois pintei para o sr Azuir dono do posto Paulista e assim sucessivamente”. Ele fala de cada lugar que participou com muito carinho e é grato.

“Minha gratidão a todos os meus fregueses corumbaenses e os que ainda não são, mas ainda podem ser”, destaca Joel Viana, otimista de poder expandir e fazer chegar sua arte a mais lugares. Ele diz que pinta há 15 anos já que o fez por quatro em Corumbá e está em Campo Grande há uma década. Estes dez anos também fora galgados com dificuldades.

“Depois de trabalhar durante quatro anos em Corumbá. Resolvi vir para Campo Grande e já estou aqui há dez anos. No começo foi difícil, mas eu sabia que não era impossível atingir meus objetivos”, revela. Nesta medida das possibilidades, sua gama de clientes foi aumentando e ele foi os transformando em amigos. Esta aquisição o ajudou a chegar onde está.

tempo

“Estou com 57 anos e pude expor minha arte em vários lugares. Participei de várias exposições. Em Ponta Porã, Corumbá e Campo Grande. E pretendo continuar este meu ofício enquanto Deus me der vida”, pontua.

Ele reforça afirmando que sua intenção mais profunda é continuar pintando desde que Deus lhe dê a vida. “Sempre dentro deste tema: A natureza na arte e a arte na cidade. Então, Se alguém se interessar meu contato é (67) 9 9267-0732″.

Sonho

O sonho do muralista sul-mato-grossense é embelezar a cidade e pede apoio para isso. “O meu sonho é pintar a cidade toda, principalmente esses muros pichados da nossa Cidade Morena”, conta e vai em busca de suporte para a realização mostrando toda a motivação para isso.

“Quem sabe até mesmo a Prefeitura entre com recursos para me mandar pintar todos estes muros feios. Eles andam tudo sujo por aí. Ao mesmo tempo, posso retratar nosso Pantanal, que é uma beleza que exalta nosso Mato Grosso do Sul pelo país inteiro. Somos reconhecidos pelo Brasil. Não há nada como retratar o Pantanal. Se eu pudesse realizar este sonhos seria maravilhoso e espero que isso possa acontecer”, se aventura em contar.

Sua intenção é espalhar sua arte tanto que não contabiliza seus feitos. “Eu acho que já pintei mais de 40 muros. Nem faço ideia. Nunca fiz as contas”, finaliza.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *