Personal training se revolta com vacinação em Campo Grande

A personal trainer helping a senior woman using exercise equipment at the gym. The fitness instructor is a mid adult African-American man in his 30s. The woman he is helping is physically fit, in her 60s.

Após o Conselho Regional de Educação Física (CREF11/MS), anunciar que a Secretaria Municipal de Campo Grande começou a vacinação contra COVID-19 dos Profissionais de Educação Física da rede privada acima de 55 anos, um profissional na área demonstrou revolta. O professor Roberto Borges, 58 anos, ficou indignado com o posicionamento da entidade.

“Se você é profissional de educação física, não importa se você é autônomo, personal training ou se é registrado em uma academia específica. Estou puto da vida. Que país é este que a gente vive. Tenho 58 anos, trabalho há mais de 30, sou personal há 16 anos. Fui no Conselho e estava fechado. Eles só funcionam até 11h. Pagamos uma absurdo, mais de 600 reais por ano paro CREF para trabalharem meio período. Agora vão me cercear, em um direito que é meu porque querem que eu tenha contrato de trabalho. Vão para o inferno. Quando sair no privado vou comprar duas vezes”, desabafou.

Sem o trabalho de três décadas da qual depende, Roberto está se virando como pode. “Estou sobrevivendo vendendo tênis na internet. Trabalho digno. Faço para conseguir pagar as contas. A maioria ficou desempregada por causa desta pandemia. Agora, inventam esta palhaçada”, se indigna Roberto. Eu estou em um estado de stress tão grande. Li umas quatro, cinco vezes a divulgação do CREF para tentar entender esta restrição. Postei nas redes sociais, eles bloquearam”, relata.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *