Lockdown decretado em 43 cidades de Mato Grosso do Sul

Foto: Silas Ismael

O governo do Estado divulgou nesta quinta-feira (10) o novo mapa do Prosseguir e, pela primeira vez, Mato Grosso do Sul aparece com 43 cidades na bandeira cinza, considerado grau extremo de infecção para Covid-19.  Um novo decreto do governador Reinaldo Azambuja foi divulgado hoje também, determinando o cumprimento das orientações do programa.

O novo mapa situacional mostra que 7 cidades estão na bandeira laranja, considerado grau médio, e 29 ficaram em bandeira vermelha, que é o grau de risco alto para infecção. Os dados do Prosseguir valem entre os dias 11 e 24 de junho. Campo Grande está na bandeira cinza. Neste patamar, a recomendação de fechamento de todo o comércio e atividade não essencial é incluída como medida para conter o avanço da doença.

Atualmente, Mato Grosso do Sul registra taxa de ocupação global acima dos 90% nas quatro macrorregiões de saúde, o que elevou o patamar das cidades.

 

 

Serviços essenciais

O mapa situacional do Prosseguir traz ainda uma nova classificação das atividades e serviços por faixa de risco. Na prática, é uma avaliação do que é ou não essencial para funcionar durante a pandemia. Conforme o patamar que a cidade se encontra, o número de atividades muda.

Entre as atividades consideradas essenciais estão: serviços públicos de órgãos, autarquias e fundações do poder Executivo Estadual, que deve ser feito a distância; atividades de saúde; segurança pública; defesa civil; assistência social nas residências inclusivas e casas de abrigo; infraestrutura; controle de serviços públicos delegados; compras e contratações de bens e serviços; fiscalização tributária, sanitária, agropecuária ambiental e metrológica, entre outros serviços. Todas as atividades podem ser checadas clicando aqui.

 

 

Cumprimento das medidas

O DOE (Diário Oficial do Estado) desta quinta-feira (10) traz ainda um decreto do governador Reinaldo Azambuja que diz que os municípios devem adotar as recomendações do Prosseguir. O texto esclarece que a partir de agora, são determinações e não mais orientações.

A mudança foi um pedido da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). Os municípios que não adotarem as normas deverão apresentar justificativa técnica para o descumprimento das regras. O documento deve ser enviado para a SES (Secretaria de Estado de Saúde). (Com assessoria)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *