Mosquitos modificados podem reduzir casos de dengue em 77%, diz pesquisa

Crédito: divulgação

Mosquitos Aedes aegypti infectados pela bactéria Wolbachia podem reduzir em 77% os casos de dengue, segundo uma conclusão apresentada nesta quarta-feira (9), pelo WMP (World Mosquito Program) de uma pesquisa feita por um estudo que tem projetos-piloto no Brasil, Colômbia e México.

De acordo com o levantamento, os mosquitos contaminados tem a capacidade de espalhar a dengue reduzida. O teste foi realizado na cidade de Yogyakarta, na Indonésia, e o número de hospitalizações devido à doença diminuiu em 86%.

O teste envolveu mais de 8.000 pessoas, cerca de metade morava em áreas onde os mosquitos Aedes aegypti modificados viviam e se reproduziam.

A dengue foi diagnosticada em 2,3% das pessoas que vivem nessas áreas e em 9,4% das que moram em áreas com mosquitos não modificados.

A Wolbachia é um microrganismo intracelular e não pode ser transmitida para humanos ou animais.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *