Morre de covid-19 mulher que recebeu coração de Eloá Pimentel em 2008

Divulgação/UOL/Arquivo pessoal

Morreu por complicações da covid-19 Maria Augusta dos Anjos, de 51 anos, que, em 2008, recebeu um coração transplantado de Eloá Cristina Pimentel, que foi mantida refém e acabou sendo morta pelo ex-namorado Lindemberg Fernandes, em São André, na região metropolitana de São Paulo.

A morte dela foi confirmada ao UOL pela sobrinha dela, Jeanne Carla Rodrigues, 39 anos. Ela estava internada no Hospital Santa Terezinha, em Parauapebas, no Pará.

“Ela já era grupo de risco e há mais ou menos um ano vinha apresentando piora renal em decorrência dos remédios do transplante. Ela tinha que fazer exames com frequência, então não sabemos se ela pegou covid em uma das consultas e exames ou de algum familiar.

Augusta estava em tratamento à covid há cerca de um mês, inicialmente em tratamento domiciliar.

Maria Augusta, a paciente que recebeu o órgão de Eloá, sofria de cardiopatia congênita e descobriu que precisaria de um transplante em 2006. Ela veio do Pará a São Paulo em janeiro de 2007, e esperava pelo transplante desde então. Ela não estava no topo da fila de espera, mas se enquadrou em todas as características médicas para receber o órgão de Eloá.

Além do coração, dos rins e do pâncreas, foram doados também os pulmões, o fígado e as córneas da adolescente. (com informações da Uol)

Reprodução/UOL Notícias/Danilo Verpa/Folhapress

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *