Doc do filme Pixote concorre a prêmio em Festival

83002d6a-8b2e-4939-8d33-e0fb70b0843e

Passados 42 anos do sucesso internacional do filme “Pixote – A Lei do Mais Fraco”, um dos mais conhecidos da história do cinema do Brasil o documentário sobre ele “PIXOTE 30 ANOS DEPOIS…” de 2009 com direção de Marcelo Felipe Sampaio concorre a premiação no Festival Saindo da Gaveta.  (VOTE CLICANDO AQUI E PROCURANDO O DOC)

O enredo do filme é o retrato das comemorações dos 30 anos do início das filmagens do longa e permeia com depoimentos do diretor Hector Babenco, de Gilberto Moura (ator do filme) e de Cida Venâncio, viúva do ator Fernando Ramos da SIlva que foi assassinado pela polícia em 1987. 

Todas as pessoas, com exceção do Pixote, estavam lá. “Foi incrível. Foi uma coisa muito especial. Em 2000 fizemos um trabalho lá em Diadema no cemitério e já tentando mexer com cinema, mas ainda em fotografia falando da história do Pixote e também da nossa. De pessoas da periferia, de pessoas que nasceram sem condições de fazer nada de arte, mas poder fazer pelo poder público. Eu, pelo menos, sou um cara que fez teatro, da escola de teatro no Centro CUltural da Cidade de Diadema do mesmo lugar que nasceu o Fernando (Pixote), relata Paulo Alvarenga, diretor que adotou o interior há anos em Mato Grosso do Sul e junto com Marcelo fizeram filmes que estão rodando o mundo.

Para ele é uma honra inominável, embora ele não tenha nenhuma participação direta no filme. “Eu considero que esta obra falando do Pixote é incrível e um grande amigo nosso que fazia o Dito, o Gilberto, sempre foi uma referência enorme. Estamos convivendo com gente que cresceu na periferia com a gente e fazendo coisas grandes. Acho que este é o sonho de todo ser humano que pisa na terra: fazer grandes coisas”, reflete Paulo Alvarenga. (VEJA AQUI UM TRECHO NO INSTA)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *