Bolsonaro ataca uso medicinal da cannabis: ‘Maconha pode, cloroquina não’

Cannabis

Segundo Bolsonaro, “a esquerda sempre pega uma oportunidade para querer liberar as drogas”

O presidente Jair Bolsonaro ironizou, em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada nesta segunda-feira (17), a discussão na Câmara do Projeto de Lei 399/2015, que regulamenta a comercialização de medicamentos com extratos ou partes da planta da maconha para uso medicinal. Ele comparou os remédios com cannabis sativa na formulação a outros usados no tratamento precoce contra a Covid-19, que não tem eficácia. “Engraçado. Maconha pode, cloroquina não pode”, afirmou.

Ao ser questionado por uma apoiadora sobre o projeto, que está prestes a ser votado em uma comissão especial da Câmara, o presidente voltou a dizer que vetará a proposta caso ela seja aprovada. “Isso (aprovar) é com o parlamento. Se chegar para mim, eu veto”, afirmou. Segundo Bolsonaro, “a esquerda sempre pega uma oportunidade para querer liberar as drogas”. Ele também comparou o uso medicinal da planta com o consumo de drogas. “Maconha e cocaína, faz bem, sem problemas”, ironizou.

Na semana passada, Bolsonaro já havia dito que vetaria o projeto de lei, já que a proposta, segundo ele, é uma “porcaria” e que o seu debate é “ridículo”. Se for aprovado pela Câmara, o texto ainda precisará passar pela análise do Senado — se, enfim, for aprovado no Congresso, estará sujeito ao veto presidencial.

(Com informações da revista VEJA)

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *