Alergias de pele são mais comuns no verão

O verão é a estação mais esperada do ano. São dias de calor e muito sol e é neste período que as alergias podem se manifestar. As altas temperaturas favorecem o aparecimento de manchas vermelhas na pele, mas alguns cuidados básicos podem ajudar a evitar os sintomas alérgicos causados pelo clima.

De acordo com a dermatologista e professora do Curso de Medicina da Uniderp Camila Tormena, as alergias de verão são doenças que geralmente se intensificam durante os meses mais quentes do ano.
“As alergias de pele são mais comuns no verão devido a maior exposição ao sol, à areia da praia e às picadas de mosquitos”, esclarece a especialista.

A docente explica que as principais alergias de pele no verão são as dermatites atópicas, urticária, fotodermatite e alergia de contato. “Pessoas que sofrem com o problema enfrentam sintomas como coceira na pele, manchas vermelhas, como por exemplo, bolinhas, olhos vermelhos, garganta inflamada, espirros, congestão nasal e até tosse alérgica. ”

Camila afirma que todas as pessoas podem ser acometidas por essas alergias, porém algumas possuem uma predisposição genética maior ao desencadeamento delas. Para evitar que elas apareçam, é só tomar alguns cuidados:

• Evitar permanecer com roupas molhadas;
• Calçar chinelos, sandálias de borracha em vestiários, clubes;
• Evitar praias consideradas impróprias para banhos ou piscinas não adequadamente tratadas;
• Evitar contato com sumo/sucos/produtos cosméticos antes e durante a exposição solar e fazer higiene adequada de todo o corpo com frequência.

“O tratamento para a doença consiste em observar qual o agente que provocou o problema e controlar os sintomas com o medicamento antialérgico prescrito pelo médico”, orienta a especialista.

Cuidado com os bebês!

Segundo Camila, a dermatite atópica é mais comum nos primeiros anos de vida. “Uma das causas de piora é o uso de hidratantes com cheiro forte, ou que não são feitos para alérgicos”, revela.
No que diz respeito a calor e exposição excessiva ao sol pode haver o desenvolvimento das brotoejas, em razão do contato da pele com o suor, principalmente nas “dobrinhas” da própria pele ou das roupas.
“Para proteger os bebês é preciso hidratar bem a pele após o banho com creme adequado, usar roupas leves e soltas e evitar locais muito abafados que propiciam sudorese excessiva”, finaliza.

Tipos de alergia

Dermatite atópica – Uma doença de pele muito comum na infância, e uma das causas de piora é o uso de hidratantes com cheiro forte, ou que não são feitos para pessoas alérgicas. A doença também pode ser exacerbada pelo uso de protetor solar inadequado ou de perfumes fortes. Ela causa manchas avermelhadas na pele, que aparecem, principalmente, no rosto, braços e pernas, mas podem, também, surgir por todo o tronco da pessoa.

Urticária – A urticária é uma das doenças de pele que mais afetam as pessoas no verão, e é caracterizada por placas avermelhadas e espalhadas pelo corpo que causam coceira. Podemos citar o uso de determinados medicamentos e a ingestão de alimentos que não fazem parte da dieta regular como fatores desencadeantes.

Fotodermatite – Alergia de pele provocada pela exposição à luz solar. A doença é uma reação do sistema imunológico, e que pode ser desencadeada por vários produtos de uso na pele que quando expostos à claridade solar podem gerar reações – o vilão mais conhecido é o limão. Ingestão de certos medicamentos seguida da exposição solar também pode desencadear uma crise. Este tipo de alergia apresenta vários sintomas, que variam de pessoa para pessoa. Há casos em que a pele apresenta erupção e prurido, urticária, vermelhidão, manchas escuras e até inchaço.

Dermatite de contato – A doença pode provocar coceira e manchas vermelhas na pele, como bolinhas. Uma das causas da alergia de contato pode ter origem no tecido das roupas de verão, produtos de beleza e higiene pessoal. Vale sempre conferir as etiquetas das roupas, ver se são dermatologicamente testadas, pois existem algumas delas que podem provocar alergia.

(Bruna Marques)

Veja Mais:

Seguindo cronograma, seleção do Sisu inicia em 6 de abril

Manchas escuras: Virilhas e axilas são principais alvos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *