Agentes da guarda começam curso para uso da pistola .40

Albari Rosa

Os agentes da GCM (Guarda Civil Metropolitana) vão começar nessa segunda-feira (3) o curso para uso da pistola .40. De acordo com o secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, o curso será ministrado por inspetores da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Inicialmente sete agentes serão habilitados para multiplicar o curso para os outros 210 homens. A relação com a convocação dos sete primeiros agentes a realizarem o curso será publicada no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) da próxima segunda-feira (3).

“Estamos seguindo à risca as normas de biossegurança para que o curso possa ocorrer de forma presencial, inclusive, iremos trabalhar com menos homens por turma do que prevê o decreto pelo tamanho do local”, explicou.

Conforme Valério Azambuja, cada turma será formada por 20 agentes e o curso tem duração de cinco dias, mas em razão da quantidade, a última turma irá terminar somente no dia 14 de julho.

Entretanto, conforme Azambuja, se não fosse a pandemia da COVID-19 o curso duraria, em média, 15 dias. “Estamos seguindo à risca as normas de biossegurança para que o curso possa ocorrer de forma presencial, inclusive iremos trabalhar com menos homens por turma do que prevê o decreto pelo tamanho do local.

Ao todo, cada agente, ao fim do curso, terá disparado 300 tiros, além, é claro, das aulas teóricas, porque o fundamento maior é que eles empreguem esse armamento da melhor forma possível”, reiterou o secretário.

Aos agentes foram disponibilizadas 70 mil munições de testes, sendo que metade foi comprada com dinheiro da secretaria e a outra metade também foi doada pela PRF, assim como as 220 pistolas .40.

No começo do ano, durante a vinda do secretário nacional, Carlos Renato Machado Paim, a Campo Grande, o secretário municipal de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, chegou a solicitar a doação de 50 mil munições de pistola .40 para que os guardas pudessem fazer o treinamento prático.

No entanto a secretaria nacional respondeu que não faria a doação. “Nós já adquirimos também 20 mil munições operacionais, para que possamos empregá-las assim que os agentes estiverem habilitados e com o porte. O custo foi de R$ 110 mil entre as duas munições”, assegurou.

Concurso

Com 15 mil inscritos, o concurso da GCM (Guarda Civil Metropolitana) deve ser retomado até o começo de junho, segundo o secretário de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja.

No último dia 20 de abril, a Prefeitura de Campo Grande publicou, no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). A prorrogação da prova objetiva, que era para ocorrer no dia 16 de maio. “São 15 mil pessoas inscritas, então devido à situação da pandemia na cidade, foi a melhor opção tomada. Sem falar que tem muitas inscrições do interior e também de outros estados”, avaliou.

Texto: Rafaela Alves

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *