25 agosto 2019, 4:53
Home / Destaque / Harfouche, Márcio e Rose são as alternativas do MDB
Crédito/ABr

Harfouche, Márcio e Rose são as alternativas do MDB

O MDB saiu da última reunião de seu comando regional com duas definições claras: terá candidato próprio a prefeito de Campo Grande e o candidato não será o ex-governador André Puccinelli. Prudentemente, os integrantes da Comissão Executiva Estadual do partido, acompanhados de alguns parlamentares que estavam presentes, anunciam para setembro uma melhor discussão sobre o assunto a partir inclusive de uma pesquisa que pretende realizar .

Isso não impede o partido de conhecer as alternativas que terá para levar adiante esta decisão. A principal delas é a do procurador da República Sérgio Harfouche, que atualmente assessora o governo federal, mais especificamente o Ministério da Cidadania. Mesmo não sendo filiado ao partido, sabe que tem espaço garantido e não esconde seu entusiasmo com a ideia, embora também prefira esperar alguns meses antes de tomar qualquer decisão. Harfouche chegou a cogitar uma candidatura independente, que

não tem respaldo na legislação, mas não tem problemas com o MDB. Ele convive bem sobretudo com a senadora Simone Tebet (MDB-MS), entusiasta de sua candidatura (embora mais recentemente tenha insistido no nome do ex-governador André Puccinelli).

A alternativa seguinte, na avaliação dos articuladores do partido, é a do deputado estadual Marcio Fernandes (MDB), que já havia colocado seu nome à disposição do partido e, na reunião de sexta-feira

(9), reafirmou a disposição. Marcio já foi pré-candidato na eleição municipal anterior e desistiu quando a coligação que o partido tentava com legendas como PP, PR e DEM não deu certo. Agora Marcio diz estar disposto, pronto para enfrentar o desafio, independente de qualquer coligação.

Uma outra alternativa que o partido analisou, mas está ficando cada vez mais distante, é a deputado tucana Rose Modesto (PSDB). Ela vem sendo apontada já há algum tempo, mas, como não pode deixar

o PSDB e manter consigo o mandato, desistiu de mudar de partido para se candidatar. Vai esperar pelos desdobramentos no seu partido e, num caso extremo, se decidir candidatar-se por outro partido, o MDB lhe ofereceria a legenda imediatamente. Pelo menos isso já ficou entendido entre eles.

Sem André

Essas alternativas que passam a ser analisadas pela direção estadual do MDB a partir e agora confirmam a outra decisão que o partido trata como fato consumado: o ex-governador André Puccinelli não será candidato a prefeito. Ele mesmo tem reafirmado isso desde que retornou ao comando da legenda, assumindo também a tarefa de restruturar os diretórios municipais em todo o Estado. Mesmo diante da

insistência de alguns companheiros como a senadora Simone Tebet, ele tem sido categórico em não se envolver diretamente nas eleições municipais, muito menos como candidato a prefeito da Capital, garante ele. (Guilherme Filho)

Veja também

Estados e municípios reivindicam bônus do petróleo em PEC

Um acordo entre líderes do Senado e governo deve fazer a reforma da Previdência tramitar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *