12 novembro 2019, 6:47
Andrej Uspensky

CG terá estreia de espetáculo de dança em turnê nacional

Campo Grande será o primeiro palco da turnê “Thiago Soares e Amigos”, que posteriormente passará pelas cidades de Olinda (PE), Curitiba (PR), Goiânia (GO) e Cuiabá (MT), até o mês de outubro, contando ainda com a participação de dançarinos selecionados por audições em cada um dos locais em que será realizada. Entre outubro e novembro, o espetáculo será apresentado no Rio de Janeiro e em São Paulo.

“Esse espetáculo, a ideia (que é quase um festival) surgiu por eu ter vontade de ir até o público que não teve acesso de me ver ainda dançando. Muitos dos meus fãs chamavam minha atenção, por muitos anos, quando eu saía da Europa só fazer o eixo Rio–São Paulo, sempre me perguntavam por redes sociais, e-mails e depois de espetáculos, quando é que eu iria em tal estado, meio que me alertando que o Brasil é um país gigante e que eu, por muito tempo, fiz só eixo”, explica o bailarino Thiago Soares, que vem de Londres para a turnê que se desdobra pelo Brasil.

Sendo o primeiro bailarino convidado do London Royal Ballet, sobre a montagem do espetáculo, em entrevista ao jornal O Estado, Thiago revela: “Acho que o mais interessante de ver num processo é começar do desconstruído, do solto, do largado, até uma forma perfeita. É para isso que a gente faz o que faz, em busca das fotos, das posições, da forma, do giro, dessa perfeição que na nossa cabeça a gente quase nunca encontra. Estamos sempre em busca de um mundo ideal, de um estética ideal, de um giro, um movimento ideal”.

Os convidados do espetáculo são a primeira bailarina do Dance Theater of Harlem, Ingrid Silva, e a Cia. Shakti Fusion, conhecida por mesclar dança árabe, indiana e flamenca. “Os convidados que estão vindo, são bailarinas com quem eu em algum momento tive vontade de dançar, cruzei o palco ou tive alguma história com elas e, dançarinos também, que tive história com eles, que tive uma sinergia em cena e também pensando em figuras que sejam importantes o público brasileiro ver”, ressalta.

“Apesar de o trabalho que eu faço ser mágico, não tem mágica. É suor, trabalho e dedicação. Quanto mais você é fiel à dança e mais se dedica a ela na repetição, nas horas de ensaio, elaboração dos passos, na técnica, mas você vai performar melhor. A dança tem esse aspecto incrível, mas você tem de botar o trabalho árduo, não tem outro nome, é suar a camiseta”, destaca Thiago.

Por meio de audição, dançarinos locais serão selecionados para participar do espetáculo, ensaiando intensivamente para a gala do dia 17, sendo realizados workshops (intermediário e avançado) para o público no dia 16. “Na verdade sempre sonhei em poder rodar o país e ter esse acesso, só que nunca tive tempo, disponibilidade para fazer isso e agora estou tendo essa grande oportunidade”, aponta o bailarino.

“Acho que o barato de ter esse acesso e chegar a cada cidade é que a gente vai interagir com um público diferente, com a sinergia do local, com a identidade folclórica, de ritmo e musical de cada lugar, que influencia muito na dança do local. Então estou muito empolgado com isso”, pontua Thiago.

Coreografias (solo, duo, pas-de-deux, grand-pas-de-deux, trio ou conjunto) de repertório próprio – nas modalidades balé clássico, dança contemporânea, jazz, sapateado, danças populares e danças urbanas – serão apresentadas por homens e mulheres, maiores de 11 anos, para que Thiago Soares possa selecionar os dançarinos pessoalmente no dia 14.

“Para o dia 14 eu estou empolgado e na expectativa de ver o máximo de estilos diferentes e de gente que ama dança, como eu. Quero trocar, quero escutar as histórias das pessoas, ver como elas se movimentam e poder selecionar o máximo delas para que seja um espetáculo bem especial e bonito”, finaliza. (Leo Ribeiro)

Veja também

Artista arrecada fundos para expôr desenhos em Londres

Alcançando além das fronteiras da imagem, do sentido e da própria distância física, as obras …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *