23 outubro 2019, 14:04

Equoterapia gratuita da PM resgata sonhos e salva vidas

Michelly Perez

Criado em 2002, o centro de Equoterapia da Polícia Militar de MS auxilia adultos e crianças com necessidades especiais de forma totalmente gratuita. Por meio de diferentes estímulos obtidos pelo movimento tridimensional da andadura do cavalo é possível melhorar a autoestima, segurança relaxamento, dentre outros muitos fatores.

Quem explica todos os benefícios da atividade é o tenente e Coordenador Estadual de Equoterapia da PMMS, Vanderlei Lorensetti. Fisioterapeuta de formação, ele destaca que os ganhos proporcionados aos participantes num período de dois meses, por exemplo, levariam mais de seis meses para serem obtidos num consultório.

“Os trabalhos de Equoterapia são executados com base em quatro pilares, sendo eles: Hipoterapia, onde a pessoa não tem condições de se manter sozinho no cavalo; Educação e Reeducação, quando o praticante já tem condições de exercer alguma autuação sobre o cavalo; Pré-desportivo, onde o paciente já passa até mesmo a participar de exercícios específicos de hipismo, e a prática esportiva paraquestre, destinada a obter através de saltos, uma melhor percepção e habilidade motoras”, explica.

Diversos profissionais das mais diferentes áreas compõem o time dos “heróis a cavalo”. “Temos em nossa equipe, os profissionais de psicologia, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, pedagogia, educação física, equitação e policiais militares. Dependendo do atendimento é necessário pelo menos dois profissionais, um auxiliar guia para conduzir o animal e um auxiliar lateral para manter o praticante montado”, conta o tenente.

As sessões são realizadas uma vez por semana com duração de 40 minutos por encontro, dos quais 30 minutos são destinados para a interação direta com o cavalo e os outros 10 para avaliação. O tenente ainda destaca que é possível identificar uma melhora significativa no quadro dos praticantes com apenas dois meses de atividades. “Os benefícios são diversos, aqui chegam pessoas com diversas metas, como sentar corretamente, comer segurando uma colher nas mãos e após uns dois meses de sessões já é possível ver resultados muito satisfatórios”, afirma.

Na Capital, já foram atendidas 132 pessoas no primeiro semestre do ano. Nos centros filiados no interior do Estado, foram 72 praticantes em Dourados, 75 em Nova Andradina, 57 em Aquidauana e 77 em Corumbá. Cabe ressaltar que a atividade não é recomendada para crianças abaixo de três anos de idade, pessoas com tumores ósseos, artrose de quadril, hipertensão não controlada, entre outros e, por isso, antes de cada atividade será necessário uma avaliação médica, psicológica e fisioterápica.

SERVIÇO: Interessados devem procurar o Centro de Equoterapia localizado na Rua Lima Félix, 174, Parque dos Poderes. O telefone para contato é o (67) 3326-0253.

Veja também

Pets também precisam de higiene bucal aponta especialista

Você sabia que os dentes dos cães e gatos devem ser escovados pelo menos uma …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *